segunda-feira, 22 de janeiro de 2024

O TRISTE FIM DE ALDO REBELO

Aldo Rebelo foi do PCdoB durante décadas. Agora, por causa uma pinimba com Ricardo Boulos, o ex-comunista se atira nos braços de Ricardo Nunes, o nulo prefeito de São Paulo e candidato apoiado pelo Bozo à reeleição. Será possível que o cara nunca ouviu falar que a familícia Biroliro tentou dar um golpe e se eternizar no poder para sempre? Ou que são todos de extrema-direita? Se bem que Aldo sempre teve um gostinho por medidas autoritárias, como multar que usasse estraneirismos como "delivery" na propaganda. Esse Policarpo Quaresma contemporâneo caminha célere para o oblívio, depois de emporcalhar a própria biografia com essa atitude estúpida. Outro que merece o ostracismo (para não dizer cancelamento) é o tosco do José Genoíno, que propôs um boicote às empresas de judeus como reação ao massacre que Bibi promove em Gaza. Depois não entendem porque a esquerda mal consegue eleger alguém que não se chame Lula.

20 comentários:

  1. "Depois não entendem porque a esquerda mal consegue eleger alguém que não se chame Lula."

    Assumiu que é de direita...

    ResponderExcluir
  2. "Depois não entendem porque a esquerda mal consegue eleger alguém que não se chame Lula." Isso.

    ResponderExcluir
  3. Tá bom, então vote no Guilherne Boulos, e se o IPTU aumentar em 300 %, não reclame.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá bom,então vote naquela candidata que posa de
      humilde amiga do peito do Lemann.Não reclame.

      Excluir
    2. Tá bom, então vote no Guilherme Boulos, e se o IPTU aumentar em 300 %, não reclame.

      Excluir
    3. Tá bom,vote na Tabata Lemann e não reclame.
      Rico brasileiro só gosta de pagar imposto pra
      sustentar seus amigos no Congresso e pra
      sustentar os milicos,também.

      Excluir
  4. O Mio Babbino Caro
    É tanta merda junto de todos os lados. Marta e Boulos, José Dirceu escrevendo na Folha é falta de vergonha na cara, isso mesmo, Lula omisso diante do Genocídio na Bahia e os progressistasinhos que lá atrás se passando de inocentes que nunca foram, levando Sérgio Moro e sua corja incluindo Bolsonaro. Até onde chegaram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ENDOIDOU,BABBINO?Não gosta da Marta e do
      Boulos,então,vai reeleger o prefeito-fantasma
      que SP tem hoje.Teu textinho tá pior que o do Aldo.
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  5. Genoíno atacando os judeus. Puro suco do petismo hibernado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônima 19:12 - você é analfabeta ou mal caráter?

      Excluir
    2. 19:12-Atacando o Satanyahu,corrigindo.

      Excluir
    3. Não é ataque a judeus toupeira, é ao governo genocida de Netanyahu. ha israelenses e judeus que discordam veementemente desta politica sordida até porque ele é mais sujo que pau de galinheiro e precisa dessa fumaça toxica para se manter no governo.

      Excluir
    4. Leia o que ele disse. Falou em boicotar empresas de JUDEUS.

      Excluir
    5. 20:37-DOON ESTÁ CERTÍSSIMO!!!!!!!!!

      Excluir
  6. A CONIB – Confederação Israelita do Brasil é um órgão da ação extraterritorial do regime nazi-sionista de Israel.

    Dissemina aqui no país a propaganda mentirosa e caluniosa e promove a perseguição política, policial e judicial dos críticos das atrocidades do Estado de Israel perpetradas contra o povo palestino há mais de 75 anos.

    Os ataques ferozes ao jornalista Breno Altman colocaram em evidência este papel nefasto desempenhado no Brasil pela CONIB e, também, por outras organizações sionistas.

    A manipulação de um comentário do ex-deputado federal José Genoino/PT se insere nesta ofensiva sionista para calar toda e qualquer crítica à limpeza étnica de Israel nos territórios palestinos.

    A técnica sionista é conhecida: mentem, distorcem a realidade, confundem maldosamente antissionismo com antissemitismo e taxam como antissemitas os críticos do nazi-sionismo.

    Consideram-se portadores do direito divino e ilimitado à reparação pelo Holocausto. Mas [1] fazem da vitimização do Holocausto uma indústria, como denunciou o intelectual judeu Norman Finkelstein, e, também, [2] fazem do Holocausto um salvo-conduto eterno para submeter os palestinos às mesmas condições bárbaras dos campos de concentração nazistas.

    Genoino defendeu a adoção de boicote à Israel, nos termos da campanha internacional BDS – Boicote, Desinvestimentos e Sanções. É uma iniciativa lançada no início deste século para mobilizar consciências cidadãs e pressionar governos nacionais e os organismos mundiais a sancionarem Israel enquanto seus governos continuam desrespeitando o direito internacional, promovendo segregação racial e genocídio.

    A manipulação da CONIB a uma fala do Genoino para acusá-lo de antissemita e, inclusive de nazista, repetiu o velho mantra: “O boicote a judeus foi uma das primeiras medidas adotadas pelo regime nazista contra a comunidade judaica alemã, que culminou no Holocausto”, a entidade afirmou em nota.

    A defesa do boicote ao Estado de Israel foi o mesmo motivo da perseguição implacável da CONIB ao músico Roger Waters. Exatamente o mesmo motivo.

    Waters tem a trajetória artística e pessoal dedicada ao combate ao colonialismo, ao fascismo, ao nazismo e ao Apartheid do regime nazi-sionista de Israel, que está assassinando uma criança palestina a cada 13 minutos.

    O ex-Pink Floyd apóia desde sempre a resistência do povo palestino e seu direito ao próprio Estado, e é uma das principais referências mundiais da campanha BDS.

    Devido a esses posicionamentos, Roger Waters foi alvo da ofensiva orquestrada do sionismo continental. Na turnê realizada no segundo semestre de 2023 na América do Sul, ele foi sabotado, teve canceladas hospedagens em hotéis na Argentina e no Uruguai e sofreu ataques e ameaças insanas.

    O vice-presidente da CONIB Ary Bergher entrou com ação judicial para impedir o ingresso do Roger Waters no Brasil. Ele queria, também, a proibição de shows no território nacional. “Entrei com o pedido como cidadão, brasileiro e judeu”, afirmou o integrante da CONIB, acusando Waters de nazista: “Ele é um nazista que deve ser contido e preso” [sic].

    Caso o pedido de proibição de ingresso no país e de suspensão dos shows não fosse aceito, a ação do vice-presidente da CONIB pedia “que sejam escaladas polícias Federal e Civil para monitorar as apresentações do artista”.

    Uma comitiva de dirigentes da CONIB inclusive foi a Brasília pressionar o Ministério da Justiça para que atendesse seus pedidos e censurasse Roger Waters.

    Nos ataques ao Genoino, a CONIB está sendo cada vez mais a essência da CONIB, ou seja, um órgão da ação extraterritorial do regime nazi-sionista que opera em todas partes do mundo com sua propaganda insidiosa.

    Genoino é mais uma vítima da mesma vilania sionista praticada contra Roger Waters.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 04:45-Falou tudo o que eu penso.Abs.

      Excluir
    2. Obrigado por organizar em palavras minha percepção sobre a CONIB.

      Excluir
    3. "Limpeza etnica" de um povo de foi de 350 mil a 2 milhões, só em Gaza. Haja incompetência, se era a intenção.

      Excluir
    4. 20:39-Porque os palestinos são realmente lutadores
      e não perdem tempo pra futebol,carnaval e novela
      como num certo país da América do Sul,B.

      Excluir