domingo, 21 de janeiro de 2024

AREIA NO OUVIDO

Passei o réveillon de 2021 para 2022 em São Sebastião, com três dos meus cinco irmãos e respectivas famílias. Um dia contratamos um barco para nos levar a uma praia no norte da Ilhabela, inacessível por terra. O lugar, belíssimo, estava quase do mesmo jeito de antes da chegada dos portugueses. O idílio não durou muito. Chegaram outros barcos, e num deles veio um pessoal que ligou uma caixa de som na areia. O repertório era abaixo da crítica, mas o volume não chegava a ser insuportável. Mesmo assim, ressurgiu a pergunta que não quer calar: por que os brasileiros ignoram o conceito de "espaço público"? Aqui, ruas, praias e praças são terra de ninguém, onde cada um faz o que quer e os outros que se danem. É incrível que, mesmo com uma lei em vigor desde 1999 e algumas campanhas de conscientização, boçais se achem no direito de levar verdadeiras aparelhagens para a areia, submetendo todos ao redor à sua incivilidade. Por mim, essas caixas de som sequer seriam apreendidas, mas destruídas ali mesmo, a golpes de marreta. Queria só ver quem se atreve a trazer de novo.

12 comentários:

  1. Qual praia em Ilhabela era essa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não falou que é uma Praia no Norte de Ilhabela!
      Gente chata viu rs
      G-

      Excluir
    2. Calhetas. Tem passeios na ilha pra lá.

      Excluir
  2. Ir para praia e não fazer bagunça??? Jamais!!!

    ResponderExcluir
  3. Vc já tem idade suficiente, Tony, para ter aprendido que brasileiro é um povinho de MERDA. Um povinho LIXO. Sem dúvida nenhuma o PIOR povo do mundo. Nada no planeta sequer se aproxima em MERDICE e BOSTICE a esse povinho NOJENTO e ASQUEROSO. Brasileiro é um VEXAME ambulante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VOCÊ,POR EXEMPLO,FAZ PARTE DESTE POVINHO
      DE MERDA.BALNEÁRIO CAMBORIÚ E O BBBOSTA
      NÃO FICAM ATRÁS!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Excluir
    2. Não entendi o que você escreveu. Está escrito em racismo com xenofobia e um forte sotaque de afetação.

      Excluir
    3. 14:26 respondendo ao besta do 14:52.

      Excluir
  4. A nossa cultura e educação nos ensinou a dar prioridade ao bem estar da família. Porém, não nos ensinou a pensar na comunidade como um todo. Infelizmente, somos um povo que não está preocupado com o outro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é muito verdade. Tanto é que se um filho comete algum ato infracional, sempre passam pano e perdoam. Aquele jovem que matou a família na Espanha e mandou as fotos por whtasapp, antes tinha esfaqueado um professor. A família? Passou pano

      Excluir
  5. Pior que isso só a medida que obriga ambulantes a vender SOMENTE produtos ambev no carnaval do gangsta Lehman eee corrupção viu

    ResponderExcluir