sábado, 9 de dezembro de 2023

TONNEAU DO TEMPO

Em 1988, eu ainda não era essa pessoa viciada em notícias que sou hoje. Mesmo assim, isto não explica o fato de eu mal me lembrar do caso do avião que foi sequestrado para ser jogado no Palácio do Planalto e matar o então presidente José Sarney (e mais todo mundo que estava a bordo, incluindo o sequestrador). Das manobras arriscadíssimas que o piloto fez, como o tonneau (ou tunô) - em que o avião voa invertido de cabeça para baixo - eu não tinha a menor noção. Por isto, fui ver "O Sequestro do Voo 375" como se fosse uma novidade absoluta. E achei melhor que a encomenda: o primeiro "disaster movie" produzido no Brasil é tenso do começo ao fim e não tem barriga, construindo o suspense para a cena grandiosa das manobras. Mas a história não termina ali, e eu quase saí sem fôlego do cinema. Com tanta ação e efeitos especiais, ainda há espaço para o drama humano. O sequestrador é um psicopata, mas sua história de pobreza e desespero o levou àquela situação-limite. Já o piloto não mantém o sangue frio o tempo todo, e ainda assim é um herói. Danilo Grangheia, um ator que está por aí há anos, tem a maior chance de sua vida neste papel, e dá mais do que conta do recado. Ainda há uma ótima reconstituição da década de 1980, quando ainda não tínhamos celulares e os cartões de embarque nem sonhavam com QR Codes. "O Sequestro do Voo 375" foi criado para ser um blockbuster, e merece sê-lo. Vá ver na tela grade, para ter a sensação de que o avião está caindo em cima de você.

15 comentários:

  1. Duvido que alguém que pretenda assistir a este filme consiga resistir a não dar um Google sobre tal sequestro. O SPOILER é inevitável. De resto, o fraco cinema brasileiro chega com 50 anos de atraso ao gênero "desastre movie".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 02:51-Quem gosta deste filminho curte o Sikera,o
      Datena,o Bacci,etc.Só o filmaço do Mussum é que
      salva o cinema brasileiro neste ano.

      Excluir
  2. Todo mundo tá falando bem...
    Legal ver um rosto "novo" e talentoso protagonizando e brilhando!
    Esse é um dos motivos das novelas não fazerem mais tanto sucesso, ausência desses profissionais fodões do teatro desse Brasilzão de meu Deus...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 14:48-Pode não ser:a maioria dos atores que
      estão nas novelas hoje,vem do teatro.O filme
      parece aquelas produções do Beto Ribeiro.......rs.

      Excluir
    2. Todo mundo tá falando bem ? A VEHA esculhambou o filme.

      Excluir
    3. 03:25-Tem filmes nossos muito melhores
      que essa PORCARIA aí.Tenho dito.

      Excluir
  3. Será que vc não lembra pq eles tentaram controlar o que seria noticiado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu prefiro o filme do Oppenheimer-muito melhor.

      Excluir
  4. Poxa, eles nem para acrescentar legendas em inglês para eu poder mostrar para meus amigos que não falam português...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que o filme foi feito pra brasileiro ver,mesmo.
      Literalmente.....

      Excluir
  5. Eu consideraria "Joelma, 23º Andar" o nosso primeiro "disaster movie"

    ResponderExcluir
  6. Por insistência da minha filha fomos assistir ontem! Gostei bastante e resisti a pesquisar a história no google antes. Também fiquei surpreso de não lembrar praticamente nada sobre esse episódio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 13:48-Deus me livre deste filminho!!!!!!!!!!!kkkkkkkk

      Excluir
    2. 21:09-Tem filmes nacionais muito melhores que
      esse aí,mas não tem divulgação,infelizmente.

      Excluir