sábado, 16 de dezembro de 2023

ISRAEL MATA A SI MESMA

Estava demorando. O ataque indiscriminado de Israel à Faixa de Gza já deve ter matado vários reféns em poder do Hamas, mas nenhum havia sido identificado até agora. Ontem, finalmente, aconteceu. Um soldado apavorado abriu fogo contra três indivíduos que agitavam uma bandeira branca. Os três foram mortos. Essa tragédia expõe, mais uma vez, a insanidade do gabinete de extrema-direita de Neytanyahu. Tem ministro dizendo que Gaza deve ser "limpa", e colônias israelenses, instaladas na região. Só que o cidadão comum não está preocupado com isto: quer mais é que os reféns ainda em cativeiro voltem o quanto antes para casa, mesmo que isto requeira muita negociação. Bibi está prolongando a guerra para se manter no poder, mas acabará sendo defenestrado mais cedo ou mais tarde. Até os Estados Unidos já avisaram que Israel está perdendo apoio internacional. Sem falar na futura geração de terroristas que foi forjada por este massacre insano...

15 comentários:

  1. E a dona Gadot Maravilha hein... Fazendo a egípcia. Deve ser laboratório para Cleópatra. 🤐

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Marvel não admite, mas provavelmente não revonou com ela devido a sua participação como militar israelense no Líbano.

      Excluir
  2. um deles tinha perdido um braço e a família era americana

    ResponderExcluir
  3. "Sem falar na futura geração de terroristas que foi forjada por este massacre insano..."
    Isso para mim é um ponto desde o início. O que fará um homem que perdeu a mulher e os filhos, como mostrou uma reportagem do JN no início da guerra?
    Eles acham que esse homem ficará chorando desesperadamente ajoelhado no chão para sempre?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem faz terrorismo de Estado é o senhor
      Benjamin Satanyahu.E a Globo está do lado
      dele porque sua afiliada no RS pertence a
      judeus.Que coincidência,telespectadores......
      Nem vou falar do SBT e da Record por motivos
      óbvios.Não é guerra,é genocídio.

      Excluir
  4. "Israel Mata a Si Mesma" - já notei que tanto você como outros jornalistas, repórteres - Paola de Orte da Globo - , analistas, etc, referem-se a Israel no feminino, fazendo a concordância nominal desta forma. Por quê ? Temos "O Brasil", "A França", "Os Estados Unidos" e "A Israel" ? É assim mesmo ? Ignorante que sou, escreveria assim no título do seu post: "Israel Mata a Si Mesmo" .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca li, nem ouvi alguém escrever ou dizer "A Israel". Em todo caso, pode existir um sujeito oculto no feminino, que seria "a nação". O título do post do Tony pode ser entendido como "Israel mata a si mesma", sendo que "mesma", no caso, se refere a "nação"

      Excluir
    2. Israel não tem gênero em português. Fiquei muito na dúvida entre "mesmo" e "mesma". Escolhi a última, mas podia ser a primeira. Ia soar esquisito do mesmo jeito.

      Excluir
  5. A última frase é a mais importante e preocupante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso de ficar usando a palavra "terrorismo" como
      se fosse banal,é hipocrisia.Nossa mídia quase
      não fala em terrorismo de Estado.Porque ela tem
      lado,o lado dos poderosos.

      Excluir
  6. Eles indo explodir o Ocidente civilizado, progressista e pró-LGBT por causa disso tudo? Que horror!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em Israel,palestino é tratado como cidadão de
      segunda classe.E que Ocidente é esse onde os
      evanjegues perseguem quem não é hetero?
      Que horror!

      Excluir
    2. Hã... nem todo evangélico é hétero, pra começo de conversa.

      Excluir
    3. Hã......mas por quê os evanjegues perseguem
      os gays?Porque os crentes são de direita e os
      gays são 95% de esquerda.

      Excluir
  7. Em uma semana de ataque a civis em Gaza, Israel já superou todos os mortos civis em todos os meses da guerra da Ucrânia. Os europeus do Tribunal de Haya tiveram urgência em condenar Putin como criminoso de guerra. Mas os mesmos europeus de Haya ficam em silêncio em relação a Satanyahu. Israel tem que ser tratado como a África do Sul: Ostracismo internacional absoluto, expulsão da FIFA, do COI, do Eurovision.

    ResponderExcluir