quinta-feira, 23 de novembro de 2023

PARA VER A BANDA PASSAR

Meu primeiro contato para valer com "the Boys in the Band" foi através  de três anos atrás, que reunia todo o elenco de uma recente remontagem na Broadway. O texto de Matt Crowly é um marco na história da viadagem: a primeira peça mainstream a abordar abertamente a homossexualidade masculina, escrita antes do levante de Stonewall, numa época em que ser gay dava justa causa. O sucesso se espalhou pelo mundo inteiro e a versão brasileira de 1970 tinha nomes como Walmor Chagas, Denis Carvalho e Paulo César Pereio, que devia fazer a bicha menos convincente de todos os tempos. Até onde eu sei, "Os Rapazes da Banda" nunca mais ganhou montagem profissional por aqui até agora. Está em cartaz em São Paulo uma versão que mantém o título original menos o "the", e é um programa obrigatório para qualquer biba que queira saber mais sobre sua ancestralidade. O elenco está todo bem, e a peça flui célere. Curiosamente, muito do texto não está datado, e vários dos dramas vividos por esses moços carentes de auto-estima são comuns até hoje. Todo mundo conhece na vida real pelo menos uns três desses personagens escritos há mais de 50 anos.

5 comentários:

  1. Pereio pode ter feito a bicha menos convincente de todos os tempos nesta montagem, mas certamente foi a mais engraçada.

    No filme " Eu te Amo" , sob a ameaça de Sônia Braga armada de uma faca", ela exige - " Imita Viado !" e Pereio dá em seguida o seu proverbial show de interpretação

    Maurício Freire - Salvador/BA

    ResponderExcluir
  2. O Mio Babbino Caro
    Era tão romântico ser Viado
    Era tão cool ser Viado
    Continua a ser tão...ser Viado

    ResponderExcluir
  3. Se a peça for que nem o filme vai ser chatéeeeeeeerrrrriiiiiimaaaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Filme chatérrimo é filme de igreja!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
      Acorda,Pedrinho!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Excluir
  4. O "The" está dentro do "O" de boys, nao foi retirado nao :) Look closer

    ResponderExcluir