sexta-feira, 3 de novembro de 2023

MAIS UMA VÍTIMA

Eu me lembro da Elizangela desde 1966, quando ela participava do programa infantil "Capitão Furacão" na recém-fundada Globo. Desde então, ela se tornou uma presença constante na TV, mesmo sem jamais ter se tornado uma estrela de primeiríssima grandeza. Elizangela tinha um carisma irtresistível, e eu quase trabalhei com ela num piloto de uma série em 1999. Anos depois, nos cruzamos num corredor da Globo e conversamos rapidamente. Mas minha admiração veio quase toda abaixo quando ela se mostrou uma autêntica antivax no auge da pandemia. A recusa em se vacinar até lhe custou um papel na novela "Travessia". Para piorar, a atriz era birolista assumida. Elizangela acabou pegando Covid e morreu hoje, aos 68 anos, de sequelas da doença. Normalmente eu cantaria "bem feito", mas sua morte realmente me deixou triste. Ela é mais uma vítima da campanha de desinformação movida pela extrema direita. Mais uma para a conta do Edaír.

21 comentários:

  1. Elisangela em senhora do destino estava ótima como djanane. Va em paz. Um dos birolistas que também não vou zombar da morte.
    NICK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela não era bozista.Era anti-petista,mesmo.
      Tipo votar no Collor,FHC,Serra,Aécio e Alckmin.
      O "qualquer coisa,menos o Petê".kkkkkkkkkkkk

      Excluir
  2. Muito triste. Alguém precisa falar mais dessa relação de mulheres com Bolsonaro. As pessoas mais radicais que conheço são mulheres.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também, com mulheres não há meio termo, ou é 8 ou é 80

      Excluir
  3. Acho que vamos ficar com essa ressaca bolsonarista por muitos anos ainda. As consequências serão difíceis de serem medidas. Às vezes a causa e efeito é direta como neste caso. Em outros só saberemos lá na frente, talvez nunca saibamos. Terraplanismo, questionamento à ciência, ódio e desprezo à cultura, truculência, debates rasos.

    ResponderExcluir
  4. Eu achei que ela estava ótima em 'A Força do Querer', pena os autores não terem aproveitado a face dramática dela como merecia ter sido explorada.
    Curiosamente, agora há pouco, estava passando Senhora do Destino no Viva e o personagem de Flavio Migliaccio chorava a saudades de sua "morena" segurando uma foto de Djanane, personagem dela que morreu na novela. Acabou sendo uma homenagem involuntária para Elizangela. Que descanse em paz.

    ResponderExcluir
  5. A grande contribuição dela para a humanidade foi ter me ensinado, quando criança, a dar dois passinhos para cada lado e a cantar "me diga que ele vai voltar, ah-ah-ah". Foi isso. Tchau.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E a sua contribuição oculta para a humanidade foi esse post ridículo!

      Excluir
    2. O 09:30 tem toda a razão!!!!!!

      Excluir
    3. 11:39 já vc, nem com um post consegue contribuir. Siga o caminho da Elizangela, amore! Bjs

      Excluir
  6. Gente, cancela tudo. A música que eu pensava ser da Elizangela é das Harmony Cats. Então não sobrou nada mesmo kkkk

    ResponderExcluir
  7. Mentira, ela morreu de uma parada cardiaca, nada a ver com Covid.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas ela não tomou a vacina contra a Covid.

      Excluir
    2. 12:47 parada cardíaca pode ser uma das sequelas do Covid, viu bolsonarista?

      Excluir
    3. ANONIMO 18.58 NAO SOU BOLSONARISTA, MAS RELACIONAR PARADA CARDIACA COM COVID, POR FAVOR!

      Excluir
    4. 21:37 Você diria que uma pessoa que tem câncer, está fraca por causa do câncer e teve uma parada cardíaca quando estava internada por um problema de saúde causado pelo câncer não morreu devido ao câncer????

      Excluir
  8. O Mio Babbino Caro
    Tive mais sorte que você, pois toda minha admiração QUASE veio abaixo quando soube que você era a favor do Golpe que ajudou a desencadear tudo isso.

    ResponderExcluir
  9. Era uma pessoa divertida e simpática, cheguei a conhecê-la há alguns anos. Uma pena, pelo histórico artístico, e também pela postura que adotou ao longo da pandemia. Ela e muitos outros com visibilidade deveriam ter pensado na influência que recebiam e passavam adiante.

    ResponderExcluir