terça-feira, 31 de outubro de 2023

LÁ SE VAI A VIZINHANÇA

Era uma vez uma família alemã que vivia numa confortável casa com piscina, próxima a uma floresta e a um rio, perfeitos para um piquenique. De vez em quando a mulher ganhava caixas com casacos de pele ou outros mimos, como se fossem recebidos enviados a um influenciador. O único probleminha dessa casa era o vizinho de muro: nada menos que o campo de concentração de Auschwitz, na Polônia, em plena Segunda Guerra Mundial. Baseado num romance de Martin Amis, "Zona de Ineresse" é um filme estarrecedor, que nos deixa apavorados mesmo sem mostrar uma única cena de violência. A infinita maldade humana, algo que não é novidade para ninguém, aflora numa família digna de comercial de margarina. Dirigido pelo britânico Brian Glazer mas falado em alemão, o longa é o escolhido pelo Reino Unido para disputar o próximo Oscar de filme internacional. Mesmo com uma narrativa pouco convencional e uma trilha sonora inquietante, pode anotar no seu HD mental: vai ganhar.

6 comentários:

  1. Todo ano um filme sobre o holocausto no Oscar. É um clichê da cerimônia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não e clichê é sionismo mesmo.

      Excluir
    2. casa vez mais chocada com a matança na palestina

      Excluir
    3. 19:45-É clichê sionista,mesmo.

      Excluir
  2. Eu geralmente pego (e adoro) as referências nos títulos dos posts, mas esse me passou batido. Alguém explica?

    ResponderExcluir
  3. É uma tradução canhestra da expressão americana "there goes the neighborhood", usada quando vizinhos indesejáveis se mudam para a casa ao lado.

    ResponderExcluir