terça-feira, 17 de outubro de 2023

A NINFA DAS ÁGUAS

Diane Nyad foi a primeira pessoa a nadar de Cuba até a Flórida. A façanha é ainda mais grandiosa quando se sabe que ela tinha 63 anos na época. Sua história de determinação e vitória (não estou dando spoiler, é um fato histórico) é contado no filme "Nyad", que entra em cartaz nesta quinta e chega à Netflix já no dia 3 de novembro. Hoje eu fui a uma cabine para a imprensa e gostei bastante, mesmo já sabendo o final e não dando a mínima para o esporte. Mas o drama humano é intenso e engajante, ainda mais quando as atrizes principais são Annette Bening e Jodie Foster. A primeira faz o papel-título e é capaz de ganhar o Oscar não só pelo conjunto da obra, como também por exibir o rosto enrugado e manchado, típico de uma sessentona, sem nenhuma maquiagem. Mas Jodie tem o papel mais interessante: o da ex-namorada, grande amiga e treinadora de Nyad. É dela a voz da razão, que alerta a toda hora sobre os perigos da travessia, mas também a rocha sólida que apoia a nadadora. Na verdade, as duas são casadas num nível que elas nem percebem. Nyad quer mesmo dizer náiade, a ninfa grega das águas, e o sobrenome parece uma premonição. Evitando os clichês do gênero, "Nyad" consegue exaltar sua biografada e emocionar o espectador.

2 comentários:

  1. “Mesmo não dando a mínima para o esporte”. Kkkk

    Por mais resenhas assim


    ResponderExcluir
  2. O engraçado é que só Glenn Close não vence Oscar por conjunto da obra. A Academia não gosta dela mesmo.

    ResponderExcluir