terça-feira, 5 de setembro de 2023

CASEI COM UM FANTASMA

Vi "Um Romance do Além" há quase um mês, na Netflix, e achei uma besteira tão grande que nem comentei nada aqui no blog. Esta semana saiu a notícia de que o filme irá representar Taiwan na disputa pelo próximo Oscar, então resolvi me pronunciar. Trata-se de uma comédia simpatizante, como se dizia nos anos 90, com uma premissa engraçada para nós, ocidentais. Na cultura chinesa existe o casamento fantasma, em que um vivo se casa com um espírito, para ajudar o morto a resolver suas pendências neste plano. A escolha do felizardo é aleatória: se alguém pegar um envelope vermelho no chão, é um aviso dos céus que o noivo foi encontrado. Se ele não topar a empreitada, terá azar para sempre. Em "Romance", os deuses escolhem um policial homofóbico para se casar com uma biba recentemente falecida num atropelamento. O detalhe cômico vem do fato da bee se manifestar, para horror do tira. Mas ela irá ajudá-lo a desbaratar uma gangue de traficantes, e ele terá que ir atrás do bofe com quem seu atual marido estava de casamento marcado. Todo mundo ganha! Menos, talvez, o público americano, que pode achar que essa comédia boba seja um filme de terror. Pudera: o título em inglês é "Marry My Dead Body", case com o meu cadáver.

Um comentário: