domingo, 17 de setembro de 2023

AGATHA MAL-ASSOMBRADA

Kenneth Branagh finalmente acertou a mão com um filme baseado num livro de Agatha Christie. Suas duas primeiras tentativas, "Assassinato no Expresso do Oriente" e "Morte no Nilo", sofriam na comparação com as versões rodadas nos anos 70. Foi preciso recorrer a um romance pouco conhecido da rainha do crime, transferir a ação para Veneza e acrescentar um elemento sobrenatural para que surgisse "A Noite das Bruxas" - de maneira alguma um grande filme, mas um entretenimento bem produzido e que não ofende a inteligência do espectador. Quer dizer, ofende um pouco: custo a crer que o Halloween fosse comemorado na Itália em 1947, por mais que os americanos influenciassem o país no pós-guerra. Mas o elenco variado compensa. Tem Michelle Yeoh, Tina Fey, Camille Cottin, Kelly Reilly e até o garotinho revelado em "Belfast", Jude Hill. Na trama, um Hercule Poirot aposentado é convencido por uma amiga escritora - um avatar de Agatha? - a desmascarar uma médium. Aí acontece um crime, todo mundo é suspeito e o culpado de fato me surpreendeu. A direção de arte elegante e sombria, as boas atuações e o bigode duplo de Poirot seguraram minha atenção. Agora falta uma história de Agatha Christie ambientada no Brasil. Crime é o que não falta por aqui.

Um comentário:

  1. Eu já li o livro A Noite das Bruxas e pelo que vi no trailer e pelos comentários do público esse filme não tem quase nada do livro. É praticamente um roteiro original.

    ResponderExcluir