domingo, 27 de agosto de 2023

DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Não importa quando Fausto Silva recebesse um coração para transplante, se hoje, daqui a um mês ou daqui a um ano e meio. Ia ter muita gente nas redes sociais gritando indignada que ele furou a fila. É o que está acontecendo neste exato momento, e não adianta nada explicar que o apresentador tem tipo sanguíneo B, muito mais raro que o A, e que seu estado era realmente muito grave. O tribunal da internet está furioso, lembrando que hás quase 400 outras pessoas na fila e que Faustão é rico pacas e nhénhénhé. Ignoram a seriedade o SUS, talvez a melhor instituição pública deste país. Pois fica aqui minha sugestão: que tal se, ao invés de reclamar sobre uma injustiça imaginária, você doasse os SEUS próprios órgãos?

14 comentários:

  1. Poxa, mas as pessoas indignadas só podem doar os próprios órgãos depois de morta. Tá querendo que elas se matem???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Avisar a família para DOAR seus órgão se possível for.

      Excluir
  2. Eu espero que mais pessoas tenham acesso a medicamentos anti obesidade durante sua vida. Que a sociedade entenda que nem todo mundo tem metabolismo de vara-pau e que alguns medicamentos, quando abusados, como sibutramina, acabam sendo estigmatizados. Há quem precise.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João,o Faustão levou o Latininho em
      seu programa.Fosse na Rede TV da
      vida,estaria na lona.Mas foi na Globo,
      então abafaram o caso e lembram
      mais da farsa do Gugu sobre o PCC
      do que o Latininho até hoje.Que o
      digam as visualizações no YT.Abs.

      Excluir
    2. Mesma coisa com Ozempic e afins: o preço já subiu. Tá todo mundo tomando. Um absurdo. As musas fitness e os gays adictos.

      Excluir
    3. Eu preciso desses remédios e não encontro ou não querem receitar...questões de família. E aí como faz?!

      Excluir
    4. João,você não respondeu o que eu
      escrevi.O PROGRAMA DO CHATÃO
      ERA UM SACO.Passar pano é foda.

      Excluir
  3. Existia um projeto do senador Romário que concedia meia-entrada em espetáculos e jogos para doadores de sangue que eu nunca mais ouvi falar. Talvez pudesse ter algum incentivo nessa linha para doadores de órgãos, no caso a família, como alguma isenção ou benefício fiscal por ex., além das campanhas de conscientização.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque meia entrada é caridade com o dinheiro dos outros.

      Excluir
    2. 02:58-Carluxo,Muuuuuuuu pra você.

      Excluir
  4. - Os transplantes precisam ser feitos com órgãos de mesmo tipo sanguíneo. Faustão é B, o que significa que é raro.

    - O coração tem que ser compatível com o tamanho do receptor.

    - Pacientes em situação grave não podem esperar muito tempo e tem “direito de passar na frente” daquele com quadro de saúde melhor. Por isso o Faustão era o 2 da lista.

    - A lista da prioridade ao doador e receptor do mesmo Estado. O órgão só sai da unidade federativa de origem da pessoa que está doando se não houver paciente compatível. Imagina você ficar transitando coração, fígado, rim, pelo Brasil afora. O órgão depois que é doado, que é retirado do doador, ele tem um tempo de vida.

    - Pacientes, da rede pública de saúde ou privada, integram a mesma e única lista por transplante no país. A lista para o recebimento de órgãos é ordenada pelo próprio sistema do Ministério da Saúde, depois de o potencial receptor ser incluído por médico com autorização vigente concedida pelo SNT (Sistema Nacional de Transplantes).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pronto. A informação afasta a escrotidão.
      Obrigado, Doutor!

      Excluir
    2. 22:28-O Faustão do sushi erótico e do Latininho.
      Pura escrotidão,doutor!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir