quarta-feira, 28 de junho de 2023

O ORGULHO INCOMODA

Uma consequência nefasta e mais do que esperada da ascensão da extrema-direita e do autoritarismo é o acirramento da perseguição aos LGBTQIA+ em diversos países do mundo. Na Turquia, a parada de Istambul terminou com mais de 100 pessoas presas. Estados americanos dominados por republicanos tentam proibir shows de drag queens. A Itália de Giorgia Meloni quer que filhos de casais homoafetivos sejam registrados apenas em nome do pai ou da mãe biológicos. A Rússia proibiu cirurgias de redesignação sexual, e a China anda fechando bares e boates gays. Tudo isso é uma reação ao  movimento pró-direitos igualitários, o que avançou mais rápido na história. No dia de hoje comemoramos o 54o aniversário do levante de Stonewall, o marco zero do ativismo LGBTQIA+ organizado. Em menos de seis décadas, o casamento entre pessoas do mesmo sexo foi legalizado em quase todos os países civilizados, e granes corporações têm políticas de inclusão e diversidade. As novas gerações são francamente favoráveis à bicharada e afins, o que sugere que a homofobia será extinta em breve. Mas o orgulho incomoda, haja vista as tentativas de retroceder nossas conquistas. Pelo menos não temos mais o Mijaír no poder. E que lindo que é ver o Supremo Tribunal Federal iluminado com as cores do arco-íris.

10 comentários:

  1. O Mio Babbino Caro
    É necessário ter consciência que a cada concessão que se faz à direita egoísta, o que é quase sinônimo, se contribui com a ascenção da extrema direita. Nossa 'grande imprensa' não faz outra coisa além de criticar a esquerda, é fato. E nessa direção é inevitável que não colhemos nefastos frutos da extrema direita.

    ResponderExcluir
  2. Não acho que as novas gerações são francamente favoráveis à bicharada e afins tão pouco que a homofobia vá ser extinta em breve. As novas gerações estão, na verdade, sendo obrigadas a conviver com conosco, o que é bem diferente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carluxo,você,além de ser viado,
      consegue ser burro,também.

      Excluir
    2. Sem dúvida, está melhor do que antes. Mas concordo com você: dou aula em escola estadual, privada e cursinho de inglês em um dos estados em que mais se votou em Bolsonaro. Não existe essa história de "paz na terra" ainda não. As "crianças" ainda são muito homofóbicas.

      Excluir
  3. O STF é até esperado, mas o melhor foi o planalto fazer o mesmo e no mesmo dia que Mijair tem abertura julgamento inegibilidade: http://www.doistercos.com.br/a-pedido-de-coletivo-lgbt-palacio-do-planalto-se-ilumina-de-arco-iris/
    Nick

    ResponderExcluir
  4. engraçado seu discurso, pois hoje em dia travestis, mulheres e homens trans chamam de transfobicas as lésbicas ou gays que se recusam a ficar com eles nos chamando de genitalistas
    uma vida inteira pra sair do armário, adquirir recursos pra poder ser quem somos pra vir uma pessoa aleatória querer me obrigar a chupar pau ou buceta

    A cura gay está vindo de onde menos se espera, e nem foi o Malafaia, porém vocês se comportam que nem ele
    Gays e lésbicas cada vez mais veem necessidade de separar-se LGB do resto, isso toma forma e força queira vocês ou não
    Dar hormônio pra criança e adolescente não trata disforia, "redesignação" não existe, o que existe é experimentos nível Joseph Menguele pra castrar homens e mulheres gays com hormônios usados pra castrar pedófilos e acabar com o sistema reprodutor feminino, além de claro tirar a possibilidade de gays e lésbicas terem orgasmos
    Você fala dessas coisas como se fosse o fim do mundo, mas é essa histeria de vocês que fazem o outro lado tomar tamanho
    continue falando groselhas, é engraçado vir aqui pra rir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disforia nada tem a ver com a tal
      redesignação,Damares.Teu textão
      de Facebook o Toninho nem vai
      te responder.Chupa!!!!!!!

      Excluir
  5. "não tenho medo do que virá depois da Dilma"quem disse isso mesmo? Tony a misoginia (record de ataques crimes sexuais assassinato de mulheres) nasceu antes da homofobia mas os 2 tem a mesma origem de 5 mil anos atrás a transição do matriarcado para o patriarcado e a criação das religiões misóginas monoteistas.

    ResponderExcluir
  6. Eu me lembro a emoção com que eu via essa bandeira em certos lugares... Foi uma lenta conquista

    ResponderExcluir