sexta-feira, 30 de junho de 2023

INÊS LEGÍVEL

Com algumas décadas de atraso, o Estado brasileiro finalmente agiu para expelir o Bozo. Tivesse acontecido antes, teríamos sido poupados de inúmeros escândalos, ameaças à democracia e centenas de milhares de mortos na pandemia. Claro que a inelegibilidade só não basta: toda a familícia tem que ir para a cadeia. Tomara que seja só questão de tempo. Antes disso, pode vir até mesmo a corrosão definitiva da marca Biroliro. Repararam que não há protestos, nem em Brasília nem em lugar nenhum, pela decisão de hoje do TSE? Tenho a sensação de que o Edaír perdeu muito apoio entre os não-fanáticos, depois dos ataques golpistas de 8 de janeiro, do caso das joias sauditas e da falsificação dos comprovantes de vacinação. Além do mais, o Arruaceiro é, antes de qualquer coisa, um preguiçoso. Um patriota de araque que não está disposto a lutar pela liderança política nem por nada que não seja o próprio bem-estar. Só quer sombra, água fresca e rachadinha. Essa última, pelo menos, ele não terá tão cedo.

4 comentários:

  1. Na sua versão "fraquejada" o inelegível sempre fica a cara Lya Luft!

    Ah, já ia esquecendo de dizer: grande dia!👍

    ResponderExcluir
  2. Tony! E a Suprema Corte Americana que hoje fez os EUA dar mais um passo para trás hein?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o que dá ter seis juízes conservadores na Corte, três deles indicados pelo Trump.

      Excluir
  3. Evangélico é lixo! Digo até que a Sol da novela Vai na Fé, que é evangélica, mereceu ser estuprada! Evangélicos(as) merecem tudo de ruim, tanto na vida real quanto na ficção.

    ResponderExcluir