quinta-feira, 11 de maio de 2023

TAL VEZ SE PAREZCA A ESTE RAYO DE SOL

Passei o réveillon de 1992 para 1993 na casa de uma brasileira num subúrbio chique de Buenos Aires. A trilha sonora da festa incluía um álbum que me fisgou na hora: "El Amor Después del Amor" do Fito Páez, o grande sucesso daquele verão argentino. Comprei o CD, que se tornou o meu favorito daquele ano e um dos discos da minha ilha deserta. Virei fã do Rodolfo antes de Caetano Veloso gravar "Un Vestido y un Amor" no ano seguinte, e sou fã até hoje. Também sou público-alvo da minissérie "El Amor Después del Amor" da Netflix, que conta a infância e os primeiros anos de carreira do rosarino. Ou nem tanto: alguns dos oito episódios me pareceram meio lentos, sem muita coisa acontecendo. Mas os atores são todos fabulosos e conseguem encarnar versões mais jovens de ícones como Cecilia Roth, Charly García e Fabiana Cantilo, além do próprio protagonista. Fito Páez tem uma ligação fortíssima com a nossa música. Já gravou muitos feats no Brasil e postou um tuíte lamentando a morte de Rita Lee, sua parceira em "Ojos Rojos". Passa da hora de retribuírmos a gentileza e transformá-lo num superstar por aqui também.

2 comentários:

  1. Sem contar que é o autor de Track-Track que os Paralamas gravaram. Aliás ele passou a ter uma relação muito grande com os Paralamas do Sucesso.

    ResponderExcluir
  2. tony como vc tem historias...conta mais delas aqui sem citar nomes hehe

    ResponderExcluir