sábado, 20 de maio de 2023

POR CAUSA DE UMA LATA DE ATUM

!uem nunca fez um escândalo no supermercado só porque não conseguia alcançar uma latinha de atum na prateleira? Bom, eu não gosto de atum, mas venho cada vez mais brigando com estranhos em locais públicos. Pode ser por causa da minha química interna alterada, pode ser por causa dos tempos polarizados em que vivemos. Esses tempos são capturados na peça "Gargalhada Selvagem", em cartaz em São Paulo. O texto do americano Christopher Durang, aqui dirigido por Guilherme Weber, tem três atos. Os dois primeiros são monólogos, onde a mulher e o homem envolvidos na disputa pela lata de atum dão suas versões do entrevero. No terceiro, os dois meio que fazem as pazes e têm um encontro romântico, estragado pela súbita aparição do namorado dele. Alexandra Richter e Rodrigo Fagundes usam a cancha adquirida em anos de "Zorra Total" e fazem humor escrachado, mas quem me impressionou no elenco foi Joel Vieira, que só entra em cena no final. Até saí do teatro com fome, mas não de atum e muito menos de cenoura - quem viu, sabe do que eu estou falando.

Um comentário:

  1. Também vivo brigando com estranhos na rua e achava que eu era a pessoa mais desagradável do mundo. Obrigado por mostrar que pessoas sensatas também cometem esse pecadito.

    Vale um post contando um caso pelo menos.

    ResponderExcluir