quarta-feira, 10 de maio de 2023

PALA-DINO DA JUSTIÇA

Ainda não há muito o que comemorar desse novo governo Kula, mas há nomes a celebrar. Nenhum mais que o de Flavio Dino, o ex-governador do Maranhnao que quebrou o domínio da família Sarney e hoje é o ministro da Justiça. Seguidamente convidado a dar explicações no Congresso, Dino tem virado o jogo contra os parlamentares que sonhavam em encurralá-lo. Quando o senador Marcos do Val se gabou de ter treinado com a SWAT americana, Dino retrucou que era dos Vingadores. Quando Sergio Moro reclamou que o ministro estava humilhando seus pretensos algozes, Dino lembrou ao lavajatista que, qando era juiz, jamais teve uma sentença anulada. São figuras como ele e Silvio Almeida que estão escancarando o despreparo da extrema direita festiva, que quer lacrar nas redes sociais mas não tem propostas sérias para o país. Pisa mais, Dito, pisa pra doer.

12 comentários:

  1. Não tem o que comemorar? Só de interromper o genocídio Yanomami já é muito a se comemorar, mas talvez nas bolhas de conforto dos bairros nobres dos grandes centros seja difícil perceber isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem razão, temos que celebrar sim o fim do genocídio yanômami, o resgate da cultura, o novo presidente da Fundação Palmares e a volta de um certo clima de normalidade ao país. Mas tudo isso é reconstrução do que o Bozo destruiu, talvez eu tenha me expressado mal, porque o eu quis dizer é que Lula ainda não conseguiu implantar nenhuma grande novidade, e vm sofrendo desgastes desnecessários no Congresso.

      Excluir
    2. não tenho medo do que vem depois da Dilma não é o que vc falou? eu sabia que tinha algo sinistro acontecendo desde muito tempo. Cara...o Brasil me preocupa muito. Viva os indigenas! que eles nos salvem bora devolver o continente inteiro pra eles?

      Excluir
    3. 01:34-Nada disso-isso lembra aquele
      filmaço Medida Provisória:os brancos
      devolvendo os negros pra África.E tá
      cheio de índio bozista,ultimamente.

      Excluir
  2. como o Moro é burro caralho...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. contratado pelo big oil por ter cara de família Doriana o jumento (sorry jumentos é só no sentido figurativo) serviu seu papel apenas por que o povo brasileiro envenenado de ódio de classe estava propenso a acreditar em algo assim e porque existe um desinvestimento na educação desde a ditadura.

      Excluir
    2. Essa análise não convence ninguém aqui. Somos Aécio ainda cofcofcof
      G-

      Excluir
    3. o Aecio mano que dó,

      Excluir
    4. o Aécio mano que pó

      Excluir
    5. o mundo vai mal mas o brasil pior ainda, assim...o que o agro esta fazendo??? graças a China rapaz o pacman do mundo os caras estão nos matando e destruindo esse país epidemia de cancer o fazendão do mundo, o Lula não é a solução o povo vai ter que partir pra luta armada mais cedo ou mais tarde.

      Excluir
    6. isso aqui casa com o post da Rita Lee, a opressão é tanta (são os militares viu gente não se engane espionando seu celular) não existe mais espaço pra criatividade, pra liberdade, os espaços foram tomados está tudo privatizado...gente dá panico a elite do atraso nunca vai deixar esse pais ir pra frente. Luta armada já! Não temos nada a perder estão querendo nos matar de cancer vamos partir pra cima desse fdp na bala! banqueiros e latifundio.

      Excluir
  3. toda a operação rouba petroleo me da vergonha de ser brasileira e a reação do povo que não entendeu o que estava acontecendo é pior ainda

    ResponderExcluir