terça-feira, 16 de maio de 2023

FOME DE DEMOCRACIA

O domingo passado não foi totalmente ruim para a democracia. Aepsar da quase vitória do Erdogan no primeiro turno na Turquia, um outro projeto autoritário foi derrotado nas urnas. Aconteceu na Tailiandia, que é governada desde 2014 por uma junta militar. Apesar da economia do país estar indo bem, a população mais jovem está farta dos milicos. A garotada também quer mudar as ridículas leis que protegem a família real de qualquer crítica: basta alguém dizer que uma princesa apareceu mal-vestida num evento para amargar alguns anos de cadeia. Agora os dois partidos que venceram as eleições precisam se entender para formar um novo governo, o que não é 100% garantido.  Que o Buda os ilumine.

Resolvi comemorar esta brisa de otimismo que vem do Sudeste Aisático e vi "Fome de Sucesso", um filme tailandês que apareceu na Netflix há dois meses. A trama é manjadérrima: uma jovem cozinheira deixa o humilde restaurante de sua família para trabalhar com um chef tirânico, que aqui no Brasil seria processado por assédio moral no segundo grito que desse. O longa realmente dá fome no espectador, mas abusa dos takes em câmera lenta, é comprido demais - tem quase duas horas e meia - e o final piegas quase me causou indigestão. A Tailândia é melhor do que isso.

Um comentário:

  1. depois de Erdogan, virá Trump e Bonoro. Questão de tempo.

    ResponderExcluir