terça-feira, 9 de maio de 2023

AGORA FAZ FALTA VOCÊ

Eu tinha uns 10, 11 anos de idade quando me apaixonei por Rita Lee. Criança descolada que fui, que acompanhava os festivais da Record, eu já sabia quem era ela. Mas o que me conquistou para sempre foi a música "Sucesso, Aqui Vou Eu", incluída no disco com a trilha sonora da novela "A Próxima Atração" - sim, eu também era uma criança noveleira. A faixa vinha do primeiro álbum solo da Rita, "Build Up", nome também do lendário show que ela apresentou no stand da Rhodia na Fenit e que eu era pequeno demais para assistir. Em 1974, foi dela o primeiro disco brasileiro que eu comprei na vida: "Atrás do Porto Tem uma Cidade", a estreia da banda Tutti Frutti. Dali em diante, todo ano tinha disco novo e pelo menos um hit de entrar para a história. Tive o privilégio de crescer ao som de "Ovelha Negra", "Mania de Você", "Lança Perfume", "Banho de Espuma" e tantas, tantas outras. Sem falar nas músicas que ela compunha para outros artistas, como "Bandido Corazón" do Ney Matogrosso, ou "Perigosa" das Frenéticas. Ou nos vários shows que tive a sorte de ver. Não me canso de repetir: Rita foi a primeira brasileira a compor e a cantar os prazeres do sexo. Sua postura fez a cabeça de toda uma geração de meninas, muito mais avançadas que as de hoje.

Meu único contato direto com ela foi numa festa no começo dos anos 90 e durou pouco mais de dois segundos. Me apresentei como primo do Vic Meirelles, que fazia os arranjos de flores para o programa "TevêLeeZão" que ela tinha na MTV. Nos últimos meses, eu vinha conversando com a empresária dela por WhatsApp, tentando cavar uma entrevista para a coluna da Mônica Bergamo. Se eu tivesse conseguido me encontrar com Rita, teria contado que ajudei a engordar sua conta bancária com a campanha "Agora Só Falta Você", que eu criei para o creme dental Oral-B em 2011. Não deu tempo.
 
Fiquei arrasado quando chegou a notícia de sua morte, hoje de manhã. Uma coluna minha sobre ela, pronto desde que ela foi internada em fevereiro, subiu imediatamente no F5. À tarde, a Folha me pediu mais um texto, denunciando os moralistas "do bem" que se chocaram com a menção às drogas numa das muitas matérias sobre Rita publicadas no site do jornal nesta quarta. Ao longo do dia, fui me dando conta de que a morte dela nem foi das piores. Rita se foi em casa, em paz, cercada pela família e pelos bichos. Só agora à noite foi que encontrei tempo e alguma inspiração para este post, e, ainda assim, sinto que não estou conseguindo passar a importância que Rita Lee tem para a minha vida. Para a de todo mundo, né? Ela realmente fez um monte de gente feliz.

33 comentários:

  1. Poxa Tony qq tem a ver as drogas? Todo mundo usa drogas na boa

    ResponderExcluir
  2. Sobre David Miranda morte estranha não duvido foi assassinato voltamos a época dos assassinatos políticos foram tantos nos últimos anos e sobre a Rita cara só faz a gente perceber que os anos 60 e 70 eram melhores em todos os sentidos e que andamos pra trás a galopadas pessoas cada dia mais burras mais ignorantes mais inseguras tipo mewww não tem remédio do big pharma que de conta o mundo tá uma bosta! E claro isso é culpa da repressão que começou naquela época e só se sofisticou

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 22:56-Bem,esse papo de assassinato
      o Mijair sempre alega que o Adélio era
      do PSOL e o partido mandou matar ele.
      O marido dele virou um defensor das
      grandes corporações da mídia reaça
      americana-um baba-ovo do Trump.

      Excluir
    2. lembra do assassinato do Jango do Jucelino? no assassinato politico se observa os habitos da pessoa pra poder matar sem que se perceba que foi assassinato. Desde a Marielle Franco sabemos que a temporada de caça está aberta. Teori Zavaski tbm foi assassinado, aquele de Recife acidente de aviao tbm não duvido a coisa esta pesada no Brasil faz tempo. quem mandou a petrobras inventar tecnologia propria e achar petroleo?

      Excluir
    3. 10:47-A maioria destes casos acima
      foram fatalidades-o resto é mamadeira
      de piroca ou o homem não foi pra Lua-
      daqui a pouco,vão dizer que mataram
      a Rita e a Gal,também.

      Excluir
    4. 12:09, o 10:47 acredita que ambas foram mortas quando alguém escreveu seus nomes em um Caderno da Morte.
      Se, é pra viajar vamos viajar bonito e com base em séries de ficção.

      Excluir
    5. A monotematica ressurgiu e Tony nem viu.

      Excluir
  3. Também fiquei arrasado, Lança Perfume foi um dos 10 discos fundamentais da minha infância e outras tantas faixas dela têm uma carga emocional altíssima pra mim. Eu sempre dizia que ela era a celebridade brasileira que eu mais gostaria de um dia poder conhecer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. falando em lança perfume vc viu que a droga voltou a moda e é a favorita nos bailes funk? Uma artista como a Rita e os mutantes nunca seriam lançados hoje e não receberiam atenção da mídia. Grande perda! Hoje temos Anita.

      Excluir
  4. É inesquecível aquela foto de adolescentes na escola nos anos 60 com roupas coloridas e adolescentes de hoje na escola sem contar a proliferação da escola religiosa que na minha opinião devia ser banida começando pela escola católica nossa que mundo é esse cada vez pior

    ResponderExcluir
  5. A artista paulista mais popular tinha suas birras com São Paulo.. envolveu se em várias polêmicas, dizendo que São Paulo não sabia fazer festas como o Rio. Criticou as mulheres paulistanas e elogiava os cariocas como mais desencanados. Sentia se mais a vontade no Rio onde moravam seus melhores amigos artistas. Foi eleita Cidadã Honorária do Rio em 2007, e escolheu a cidade para dar seu último show no Circo Voador, se afastando de vez dos palcos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ERROU!!!!!-Rita fez seu último show
      em Aracaju,em 2012.

      Excluir
    2. O show no Circo Voador foi de fato organizado para o encerramento de sua carreira dos palcos. Foi um show memorável, com um lindo discurso de despedida, como pode ser visto em vídeos. Ocorre que poucos dias depois ela tinha um compromisso num Festival em Sergipe que não conseguiu cancelar. Ela foi pra Aracaju e se arrependeu: foi presa pelos PMs da província.

      Excluir
  6. O Mio Babbino Caro
    A Rita era tão legal suas músicas eram a melhor das festa nas matinês da Nostro.

    ResponderExcluir
  7. Ela se vai, mais o seu legado ficará para sempre.

    ResponderExcluir
  8. O que mais me chama atenção nela é o casamento com o Roberto. Que sorte do caralho ter vivido sua existência com sua alma gêmea!

    ResponderExcluir
  9. Fui a pocket show dela em um lançamento de uma empresa. Depois pude tirar uma foto com ela, que tive a capacidade de perder. Fiquei impressionado com a aura de estrela descolada e a simpatia dela, do marido e do filho. Tô muito triste.

    ResponderExcluir
  10. Muito triste...depois da Gal, Rita.

    Em pensar que hoje em dia são consideradas grandes cantoras Anitta e Ludmilla. Ou Marina Sena, que não tem voz nem para sala de aula de cursinho de línguas.

    Quem não vê a decadência da música comercial brasileira não está sendo honesto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que,quem está acabando com
      a atual música nossa,além do funk é
      o breganejo sertanojo,também.

      Excluir
    2. Tb penso assim, João!
      Não é desmerecendo essas cantoras, todo mundo tem seu espaço. Mas como não observar a distância que há entre Gal e Ivete. E, poxa, Gal tb cantou música de Carnaval...

      Excluir
    3. Ae vc é obrigado a gostar de Jão, que fica emulando o jeito de Cazuza no palco sem o talento dele.
      Que merda, me tornei o velho chato!!! Rsrs

      Excluir
    4. Olha João, eu me lembro muito bem do meu avo nos anos 60-70 reclamando que a Rita Lee e companhia eram péssimos, estavam degradando a qualidade da música brasileira, e só jovens sem noção do que era bom conseguia ouvir.

      Excluir
    5. 17:03-Teu avô deveria gostar de música
      gringa,com certeza.Ou de cantor que
      nasceu velho,que tinha muito nesta época.

      Excluir
    6. As gerações sempre reclamam das novas gerações. Mas Rita sabia cantar. Ponto.

      Excluir
  11. 9 de maio de 2023. Maio, o meu mês preferido, chegou trazendo tristeza e melancolia. Pela manhã, escutando um programa de rádio (pois eu sou dessas que insiste em fazer coisas do século passado), anunciam a morte de minha ídolo na música, ídolo desde a infância e cujas músicas cantarolei sempre e cantarolarei Forever and ever!

    Ao escutar a triste notícia (e Rita havia morrida já na noite do dia 8), me sentei, procurei no celular uma de minhas músicas favoritas e fiquei cabisbaixa por alguns minutos. Eu tenho muitas musicas favoritas de Rita, escolhi “Cor de rosa choque” porque imediatamente me lembrei da primeira vez que assisti a um show da Diva, em Teresina (PI), no longínquo ano de 1982. Com 12 anos quis muito ir ao show e meu pai me levou. Era um show múltiplo, comum nos anos 80. Cantaram Gretchen, Christian kkkkk, Agepê, Ritchie (outro ídolo) etc e Rita Lee.

    E por essas coincidências aleatórias da vida, era o ano do álbum “Flagra”, que eu obviamente tinha e já havia decorado todas as músicas. “Cor de rosa choque”, a terceira música do lado B do LP, dizia “mulher é bicho esquisito, todo mês sangra”. Parece irrelevante, mas não era costume falar de menstruação na música brasileira. Rita outra vez foi a frente do seu tempo e de forma brilhante e poética. Mas onde está a coincidência aleatória a qual me referi? Pois bem, se você é daqueles que abomina qualquer referência a natureza sangrante da mulher – pare a leitura por aqui. Ponto e parágrafo para não enfadar essas pessoinhas sensíveis.

    Na manhã do show eu menstruei pela primeira vez. Sabia que estava próximo a acontecer e estava ansiosa na espera desse fatídico dia. Parece bobagem, mas eu não fui criada de modo a encarar esse acontecimento como uma etapa natural do desenvolvimento feminino. Na minha família não se falava sobre isso, dai a minha ansiedade. E o que eu fiz? Escondi como pude, pensando como iria comunicar a novidade pra minha mãe no dia seguinte. Fui ao show e, por um bom tempo, esqueci de tudo e vibrei (cantei e dancei) com Rita Lee.

    (A segunda vez que assisti Rita ao vivo foi em Joao Pessoa, já com meus poucos 20 aninhos. Foi maravilhoso, tenho mais lembranças desse show e nem lhes conto o que aconteceu. Basta mencionar que estava na fossa pois tinha sido chutada pelo boy e eis que no início do show, uma sapatão, ops sorry! Era assim que a gente falava naquela época e eu não falava de forma pejorativa pois sempre fui simpatizante do Vale. Eita porra! Arre égua! “Simpatizante” também é old fashioned e depois de “sapatão” mais um motivo pra ser cancelada por algum comentarista desse blog. Mas como eu não dou a mínima pra o que pensam de mim e continuando, uma sapatão com músculos de lutadora de MMA se aprochegou e simplesmente deu em cima de mim, de forma direta e sem arrodeios. Eu não me choquei, na verdade foi uma carícia no ego de quem estava com dor de cotovelo. O que aconteceu depois foi ainda mais inusitado e MUITO engraçado. Mas eu paro por aqui, pois esse comentário já está enorme e eu estou, como sempre, divagando e me trazendo para o centro da história. Coisas de Larinha. Fecha parêntesis)

    Voltando ao verdadeiro centro de tudo, voltando a nossa pedra preciosa que brilhou desde muito jovem e sempre brilhará em nossos corações, só me resta dizer: que em paz descanse RITA LEEE JONES.

    PS com-carinho: um abraço virtual para os filhos e para Roberto de Carvalho, grande músico, excelente guitarrista e companheiro de toda a vida de nossa inesquecível Rita.

    PS final: texto enorme, me empolguei com as palavras ao mesmo tempo que me entristeci com tudo. Perdon.

    ResponderExcluir
  12. PS NAO-ME-AGUENTEI: Eu nao fiquei indignada com uma das manchetes da Folha, eu fiquei foi PUTA mesmo. E nao foi pela mençao as drogas. Rita nunca mentiu nem omitiu esse assunto. Como dizem os cariocas (e eu odeio essa expressao e por isso mesmo uso agora kkkkkk) estou cagando pra isso. Para mim a questao nao foi mencionar drogas, mas o fato da manchete ter sido, na minha opiniao, click bait, patetica e MENTIROSA. A manchete dizia que "Rita SE DEIXOU GUIAR pelas drogas". NAO, ELA NAO SE DEIXOU GUIAR PELAS DROGAS. Ela usou drogas por muitos anos e foi viciada. E quantos artistas foram viciados e NUNCA chegaram a genialidade de uma Rita Lee? Inumeros. RITA LEE SE DEIXOU GUIAR PELO ENORME TALENTO E GENIALIDADE QUE POSSUIA. Com droga, sem droga e desde muito jovem.

    Talvez nao precisasse ter ficado tao puta com isso, afinal de contas, essa manchete significa NADA na vida e na morte de Rita, mas fazer o que? Sou assim mesmo quando diz respeito a algo ou alguem que me importo muito e que me fez muito feliz. E como dizia uma de suas musicas (que eu AMO), sou cor de rosa choque, nao provoque!

    Beijos.

    Escrevi, desabafei, me alcamei e ja nao estou mais puta kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  13. CADE O POST SOBRE O DAVID MIRANDA?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FALAR DE MARIDO DE BICHA REAÇA?
      KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Excluir
  14. O MARIDO DELA ERA UMA DELICIA E SEMPRE FOI FIEL A ELA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas há rumores de que também maltratava ela.
      G-

      Excluir
  15. Tony, vc transou ouvindo Rita Lee?

    ResponderExcluir
  16. 21:58-Tá pior que o obituário dela
    na Folha.Pura fofoca.

    ResponderExcluir