domingo, 19 de março de 2023

STRANGLERS IN THE NIGHT

Existem filmes que a gente tem que ver no cinema, por razões técnicas e emocionais. Também tem aqueles que dá ver de boas no avião, com a aeromoça interrompendo de vez em quando. Agora surgiu uma categoria intemrediária: o filme do streaming, para ser visto em casa num sábado à noite. Você não tem grandes exepctativas, não acha que vai ficar de quatro, e de vez em quando dá para parar e ir à cozinha. "O Estrangulador de Boston", que estreou no Star+, se encaixa lindamente nessa descrição. É um trabalho competente, com um bom roteiro, boas atuações e uma fotografia escura demais, mas não é para Oscar nem para lista de melhores do ano. A história é baseada num caso real e escapa dos clichês dos serial killers. Talvez porque o foco não seja tanto descobrir quem é o assassino que está marcando mulheres em Boston, mas denunciar o machismo da sociedade americana no começo dos anos 60. É uma repórter quem percebe que os crimes estão relacionados, algo que a polícia ignorou, e ela precisa bater o pé para largar o suplente feminino e investigar por conta própria. Keira Knightley, que sempre me irritou um pouco quando mais jovem, está muito bem, e Carrie Coon, da série "A Era Dourada", podia aparecer mais. Com um desfecho pouco óbvio, o "Estrangulador de Boston" é um bom filme para ver em casa.

2 comentários:

  1. Porque a Keira te irritava? Eu ainda hoje não sei se gosto ou não dela, muito menos o motivo...

    ResponderExcluir