segunda-feira, 13 de março de 2023

SOBRAL PARA MIM

Salvador Sobral finalmente veio ao Brasil. Primeiro ele não podia vir porque tinha que se recuperar do transplante de coração que recebeu em 2017, aí veio a pandemia. Mas neste domingo ele cantou no Teatro Paulo Autran aqui em São Paulo, um lugar grande demais para seu show minimalista. No palco, só ele, um pianista e um guitarrista; na plateia, mulheres enlüquecidas que gritavam "gostoso" e "eu te amo" como se estivessem diante do Harry Styles. Desacostumado com o assanhamento das brasileiras, Salvadorable foi ficando mais soltinho, mais serelepe, com uma irreverência que contrastava com a melancolia do repertório. O cara realmente tem muita voz e é muito mais chegado ao jazz do que ao fado. Quem foi esperando um show cheio de sonoridades lusitanas teve que encarar canções em espanhol, inlgês, francês e até em "brasileiro". Com participações especiais de Tim Bernardes e Júlia Mestre, a apresentação foi um biscoito finíssimo que merecia ser saboreado num lugar muito mais intimista. Mas pelo menos agora eu tenho Salvador no currículo.

4 comentários:

  1. E ele é hétero? Pelo menos pode ter beliscado alguém... o que é sempre bom!

    ResponderExcluir
  2. Pena que eu não soube que ele viria, adoro ele.

    ResponderExcluir
  3. Em Ilhabela, o show deve ter sido bem mais intimista do que no Rio ou em São Paulo.

    ResponderExcluir