domingo, 19 de março de 2023

BUT HERE I AM, VOGUEING PRETTY

O ano era 1989. Alguns de vocês nem tinham nascido ainda, e lá estava eu, no esplendor dos 28 anos de idade, em Nova York. Numa festa na lendária boate Copacabana, organizada pela promoter Susanne Bartsch. Na pista de dança do subsolo havia algo de que eu já tinha ouvido falar, mas não visto ainda:  o pessoal da House of La Beja dançando vogue. Voltei para o Brasil com o  disco "Wallz Darling" do visionário Malcolm McLaren, que trazia "Deep in Vogue" - a primeira música a citar o novo estilo de dança. Foi só um ano depois que Madonna lançou "Vogue".
Essa faixa seminal gerou o vídeo acima, que tem uma fotografia propositalmente tosca e foi incluído na mostra "Camp: Notes on Fashion", que esteve em cartaz no Metropolitan Museum em 2019. Mas "Deep in Vogue" não se tornou um hit global, apesar de ser ótima. Agora finalmente foi resgatada pela dupla japonesa Rhyme So feat. Sophie Ellis-Bextor, cujo vídeo emula o original - e que, bobamente, a gravadora me não deixa embedar aqui. E nem é o úbico clipe atual que bebe dessa fonte. Confira abaixo "Because of You", representante da Bélgica no próximo Eurovision e a melhor musiquinha viada do festival deste ano.

14 comentários:

  1. O Mio Babbino Caro
    Falar de Vogue sem citar 'Paris em Chamas' é um sacrilégio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem mais gente bonita nestes
      videoclipes que naquele filminho
      que ganhou o Oscar,o Parasita,
      Babbino 01:28.

      Excluir
    2. Babbino, "Paris em Chamas" saiu em 1990. É um registro da cena vogue, Eu estou me referindo a 1989, no momento em que ela estava acontecendo.

      Excluir
    3. 1989 e 1990 estão perto
      um do outro,Tony.

      Excluir
    4. Paris is Burning saiu em 1990 mas foi gravado em 1987/1988.

      Excluir
    5. Galerinha, vamos esclarecer umas coisas. Este post não é sobre a história do vogue. É sobre UMA música e seu clipe, que reverberam até hoje. E também sobre uma experiência pessoal minha, como tudo neste blog. Aqui eu não tenho a pretensão de fazer nenhum registro histórico (mentira, às vezes tenho). Mas o blog leva o meu nome e é, antes de tudo, sobre mim mesmo. Moi. Period.

      Excluir
  2. Um xóven de hoje ficaria olhando dicas do trip advisor o tempo todo. O mundo piorou.

    ResponderExcluir
  3. já namorou muito gringo?

    ResponderExcluir
  4. tanto conteúdo, tanta vivência... mas mesmo depois de todo suor derramado na batalha do amor versus o coiso, o sistema deixa nosso tony nessa condição de coadjuvante. pior, num papel menor no núcleo ideológico da trama!, aquele que, quando aparece na telinha, a telespectadora aproveita pra olhar as panelas na cozinha. :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, sim, porque o grande objetivo da minha vida é virar protagonista na batalha do amor versus o coiso. Eu realmente não tenho mais nada para fazer,

      Se liga, mané.

      Excluir
    2. Acho tão Harry Potter, leia-se infantil, ficar se referindo ao Jair como "o coiso".

      Excluir
    3. 20:34-Perdeu,mané!!!!

      Excluir
    4. A DEFU mandando mensagens das trevas onde se encontra.
      Ass. Silvia

      Excluir