segunda-feira, 23 de janeiro de 2023

DERRETIDOS PARA SEMPRE

Desconfie sempre da marcas que dizem defender a diversidade. Muitas hoje em dia se declaram a favor da inclusão - dos gays, das mulheres, dos gordos - e contra o racismo e qualquer forma de discriminação. É só marketing, ou seja: ba-le-la. Elas só estão preocupadas com o próprio bolso. Veja o caso dos M&M's nos Estados Unidos. Os confeitos de chocolate usam há décadas aqueles bonequinhos redondinhos, e vinham aumentando esse elenco para que eles refletissem melhor a sociedade. Foi o que bastou para que extremistas de direita, que não têm mais o que fazer, inventassem que a nova M&M verde era lésbica, e a roxa, obesa. O boçal do Tucker Carlson, da Fox News, foi ainda mais longe: mugiu que "masculinidade nunca esteve sob tanto ataque como hoje". Não, sua besta, não é a masculinidade, é o patriarcado mas você jamais entenderá a diferença. Assustada com a reação dessa corja, adivinha o que a M&M's fez? Ao invés de ignorá-los e dar um gás na campanha, preferiu cancelar tudo. A marca postou hoje que irá aposentar os bonequinhos "por tempo indeterminado", porque nunca quis dividir o público. Só que conseguiram me afastar para sempre. Quem faz o jogo dos fascistas não vê mais meu  dinheirinho. O antigo slogan em inglês dos M&M's dizia que eles derretem na boca, não na sua mão. Pois bem: acabam de derreter a própria credibilidade.

Um comentário: