quarta-feira, 4 de janeiro de 2023

BLANC. BENOIT BLANC

Há uma nova franquia na praça, protagonizada por um detetive inteligente, refinado e dono de um senso de humor mordaz. A suprema ironia é que Benoit Blanc é encarnado por Daniel Craig, que fez o James Bond menos elegante e mais sombrio de todos os tempos. Ah, sim: enquanto Bond é um lendário mulherengo, Blanc é gay. Pelo menos é o que dá a entender a rápida aparição de Hugh Grant em "Glass Onion", a continuação de "Entre Facas e Segredos" que chega há alguns dias na Netflix. O título vem de uma canção dos Beatles e significa um falso mistério: por baixo de inúmeras camadas, dá para ver que não há nada. A intenção do diretor e roteirista Rian Johnson não era essa, mas a tal da cebola de vidro também é uma descrição adequada de seu novo longa. Um bilionário excêntrico e irritante, claramente inspirado em Elon Musk, reúne todo ano seu grupo de amigos, que não combinam entre si e jamais sairiam juntos na vida real. Há uma política ambiciosa, uma influenciadora sem noção, um cientista estressado e um brucutu que acha que os seios femininos são úteis "porque eles nos dão leite e queijo". Essa turma toda se junta numa ilha grega, junto com Blanc e antiga sócia e atual desafeto do ricaço. A proposta é brincar de Detetive em 3D e descobrir que o Coronel Mostarda cometeu o crime na biblioteca, com um candelabro, só para dar risada, mas é claro que um assassinato de verdade acontece e todos são suspeitos. A coisa vai indo muito bem até o meio, quando um plot twitst bem mandrake põe quase tudo a perder. "Glass Onion" é mais um exemplar da onda recente de filmes e séries que tiram sarro da classe A-gargalhada (ahahahahaha), essa injustiçada. Apesar do elenco reluzente, do cenário deslumbrante e das muitas pontas de atores famosos, o resultado final é menor que a soma das partes. Essa cebola bem que podia ter um sabor mais forte.

9 comentários:

  1. Me pareceu um filme bem razinho, tipo aqueles não ficam nem 2 semanas em cartaz nos cinemas ou aqueles feitos para ir direto para a TV.

    ResponderExcluir
  2. Achei bem chato, nem terminei de assistir.

    ResponderExcluir
  3. Não consegui passar dos 10 minutos: tentei assistir pelo 1º filme e pelo elenco desse, mas não deu...

    ResponderExcluir
  4. No final, pensei: "Entre Facas e Segredos" foi muito melhor. Qual será o próximo já que a Netflix adquiriu a franquia?

    ResponderExcluir
  5. Curiosidade: o site de vendas imobiliarias Zillow apresenta a casa de Glass Onion a venda por $450.000.000.00, alguém a fim?? Mas há boatos que é pura jogada de marketing do filme, no fim o dono não vende. Quanto ao filme acheiuarrastado até o meio, deslancha depois, precisa insistir. Entre Facas... era melhor.

    ResponderExcluir
  6. James Bond é mulherengo, mas o 007 de Daniel Craig em Quantum of Solace deixa no ar que talvez quem sabe tenha tido um lance com outro cara.

    ResponderExcluir