quarta-feira, 7 de dezembro de 2022

PERU PRIMEIRO

Golpe de estado bom é assim: começa e termina no mesmo dia, com o chefe dos golpistas na cadeia. Foi o que o Peru viveu nesta quarta. O foclórico presidente Pedro Castillo tentou fechar o Congresso, não teve o apoio dos militares e acabou deposto. Inábil e incoerente, Castillo se diz de esquerda, mas é contra o aborto e o casamento gay - o relfexo no espelho da turma "liberal na economia, conservadora nos costumes". Não fará a menor falta, mas o problema peruano continua: faltam instituições sólidas ao país. O Brasil condenou a patacoada, mas duvido que faria o mesmo o mesmo se tivesse dado certo. Um golpe bem-sucedido na nossa vizinhança serviria de alento ao gado. Mas até que não seria de todo ruim ruim se o Broxonaro imitasse Castillo. A chance de ele também ser preso é grande. Já pensou, que sonho?

2 comentários:

  1. Quando houver um outro golpe no Brasil, e isso é só questão de tempo e oportunidade, será com o apoio dos militares, mas sem Jair: seu tempo acabou.

    ResponderExcluir
  2. O folclórico presidente kkkkk vc sempre me diverte

    ResponderExcluir