terça-feira, 8 de novembro de 2022

VELHO AO FORNO

"Carvão" foi um dos seis finalistas à indicação do Brasil para o próximo Oscar de melhor filme internacional. O escolhido acabou sendo "Marte Um", mas o longa de estreia de Carolina Markowicz se beneficiou dessa exposição toda. Tanto que eu fui ver, mesmo não sendo o tipo de história que me atrai. E eu gostei: o roteiro tem uma perversidade, e os atores estão todos ótimos (não tivessem eles sido ensaiados pela minha amiga silvia Lourenço). Maeve Jinkings brilha como uma mulher que é convencida por uma profissional de saúde a se livrar do pai inválido e abrir espaço, no quarto que ele dividia com o neto, para receber um traficante argentino que forjou a própria morte e precisa sumir por um tempo. O velho vira carvão, e este não é o único segredo que a família guarda. Apesar da boa premissa, "Carvão" é um pouco longo demais - o defeito clássico dos filmes cujo roteirista também é o diretor - e abusa daquele estilo lacônico tão na moda. Mas também é uma estreia mais que digna, pois sinaliza o surgimento de uma cineasta que pode se tornar importante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário