terça-feira, 22 de novembro de 2022

TREMENDO

Será que estamos pagando um pedágio cósmico por termos derrotado o Biroliro? Este ano de 2022 está sendo especialmente cruel com a cultura brasileira. Levou nomes como Elza Soares, Jô Soares e, menos de duas semanas depois da Gal, Erasmo Carlos. Não foi uma surpresa absoluta: o Tremendão teve sua morte anunciada no dia 30 de outubro, mas "ressuscitou" e ainda riu do mal-entendido. Hoje não teve jeito, ele se foi mesmo.O que me consola é que Erasmo teve uma vida intensa, frutífera e de enorme sucesso comercial. E o que eu espero é que agora ele seja definitivamente alçado ao panteão do suprassumo da música brasileira. Que seu nome seja pronunciado na mesma frase que Caetano, Chico, Gil e Milton. Todos esses reconhecem Erasmo como um de seus pares: só uma parte da crítica ainda faz cu doce. Além do mais, Erasmo era um ser humano admirável e um querido em todos os sentidos. Eu o vi no palco uma única vez, quando fui assistir ao vivo a um programa "Jovem Guarda", lá por 1967, levado por uma amiga descolada da minha mãe. Agora estou montando uma playlist com as minhas favoritas: "Festa de Arromba", "Caderninho", "Vem Quente que Eu Estou Fervendo", "Pega na Mentira", "Minha Fama de Mau" no dueto com Rita Lee, "Mais Um na Multidão" no dueto com Marisa Monte, "Mesmo que Seja Eu" na versão definitiva de Marina Lima... e você, de quais você mais gosta?

5 comentários:

  1. Ao contrário do que você disse no início do texto, parece que estamos pagando por termos ficado apáticos diante da ascensão desta extrema direita sucupirense e por termos deixado um bostanero qualquer chegar ao poder. Aldir Blanc, Migliaccio, Nicete Bruno, Marília Mendonça, Paulo Gustavo, Tarcisão, Jô Soares, Gal, Erasmo... e outros grandes nomes da nossa memória afetiva, que fazem parte da nossa alma, nos deixaram nos últimos tempos. É como se uma terra que enaltece algozes não merecesse mais o sublime. Os deuses perceberam que não fizemos por merecer, não honramos nem mortos ilustres nem nossos 700 mil irmãos.

    ResponderExcluir
  2. Oba! Depois põe a playlist na roda .

    ResponderExcluir
  3. Cara, que incrível! Você viu o Tremendão no ápice da carreira dele. Claro que ele fez muito sucesso depois do furacão Jovem Guarda, mas tê-lo visto nessa época deve ter sido maravilhoso@@

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, eu era pequeno. Achei normal. E achei que a banda que acompanhava os artistas da Jovem Guarda eram os Beatles...

      Excluir