domingo, 6 de novembro de 2022

FAXINA SOCIAL

De uns três dias para cá, comecei a receber uma enxurrada de pedidos de amizade no Facebook. Já aconteceu outras vezes; talvez seja um evento anual, como a chuva de meteoros Perseidas. Não conheço nenhum desses futuros amigos, mas minha política é aceitar quase todo mundo, porque o Face é uma das plataformas onde eu promovo o que eu escrevo. Só rejeito birolistas. Mas aí percebi que estava quase atingindo o fatídico número de 5.000 amigos, a partir do qual não se pode aceitar mais ninguém. Resolvi então que era hora daquele outro evento periódico, a grande faxina. Percorri a lista inteira de amigos, um por um, e fui eliminando aqueles que não tem mais fotinha - sinal de que a conta foi desativada. Para minha supresa, cortei laços com mais de 200 pessoas. A maioria eu nunca soube quem é e sequer me lembro de ter aceito. Mas sempre há figuras conhecidas, inclusive um parente bem próximo. Essa cifra tão alta me fez perceber que o esvaziamento do Facebook, pelo menos no Brasil, é para valer. Tem um galera para quem simplesmente já deu, e muitos devem ter migrado para aquela outra rede da Meta, o Instagram. Eu, por enquanto, continuo lá, embora minha rede favorita hoje em dia seja o Twitter. Talvez por pouco tempo, já que o Elon Musk avisou que fará de tudo para tornar o ar de lá ainda mais irrespirável. E aí, para onde eu vou?

16 comentários:

  1. fui conferir e ainda estou na Lista de Tony

    ResponderExcluir
  2. Eu só uso o Facebook para grupos e marketplace. O Instagram e tiktok não me aproximo pois são redes que me dão gatilhos: todo mundo muito bonito e feliz. Sai fora!

    ResponderExcluir
  3. O pessoal reclama que o Twitter anda muito politiqueiro. Saudades de quando o assunto por lá eram celebridades, novela das 8 e memes.

    ResponderExcluir
  4. Tiktok é o futuro. Hahahaha.

    ResponderExcluir
  5. faxinei o nosso amigo de vez pq ele NAO votou nulo! Ele nao votou nele em 2018 e votou em 2022....(P... admitiu que votou nele e mudou de ideia na ultima semana), achava que tinha se arrependido... deveria ter escutado o hmc...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu vi que ele apertou 22 mesmo...achava pavinetto inteligente... do nada mudou da água pro vinho $$$

      Excluir
    2. eu seu que ele e o Reinaldo Azevedo e os Waldovogel e o Beto não falam com ele mais pq virou birolista da jp

      Excluir
    3. Birolistas da JP serão demitidos. A linha editorial vai ser mais à esquerda. Kkkkk
      Se bem que eu acho que o Pavinetto se converte antes hein
      Natály Arcuri e demais ex influencers de Direita começaram a chutar o cachorro morto

      Excluir
    4. 12:32-Tá bêbado?Rodrigo Bostantino
      e Alexandre Gracinha continuam na JP.
      kkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  6. Muita gente tem migrado para o Mastodon. Mas é meio difícil de usar no começo e, com o grande influxo de novos usuários, ultimamente anda meio lento.

    ResponderExcluir
  7. To tentando me acostumar com o Mastodon

    ResponderExcluir
  8. O Mio Babbino Caro
    Sobram redes e falta caráter!

    ResponderExcluir
  9. Querido Tony,

    Entrei no Facebuu há mil anos por insistência de um amigo. Sentindo-se o Sexta-Feira queixou-se e fiz mais cinco ou seis para não se sentir só. Acredito que é importante profissionalmente ou para quem queira encontrar alguém que não vê há tempos (mesmo isto acho abusivo. Será que o outro quer ser encontrado? bom, se está no facebuu quer) ou facilitar grupos de interesse comuns partilharem ideias ou conhecimento, ok, tudo bem. Mas os pop-up contínuos de publicidade e as tentativas ad nauseam da própria rede para aceitar e fazer amigos confirmaram apenas o que me impediram de aderir logo de início. Não, não tenho tempo para ver isto tudo, obrigada.
    Sobre o Instagram, curtinho e rápido, sigo quem e o que me interessa sem perda de tempo. Aceito.
    Quanto ao Twitter, mais uma vez insistência de amigo, acabei abrindo conta para não mais voltar. Muita gorda junta, barulho a mais e um processo de retwittes ou lá o quê que, confesso, não compreendo de todo. É ver os amigos indignados com o que leram de gente que nem conhecem para não me interessar. A chegada do Elon bastou para desinstalar mais esta app.
    Completamente diferente são os blogs. Permita-me o mundo virtual que vá ao encontro daquilo que procuro. E sigo e leio, leio leio. As minhas escolhas e ninguém me chateia. O sol volta a brilhar na net.
    Portanto, no final de tudo isto, não desejo mais redes. Haja conteúdo (interesse) e todos nós nos encontraremos um dia. Se quisermos.

    Beijos grandes e abraaço apertado,
    Susana

    ResponderExcluir