sábado, 19 de novembro de 2022

A PANTERA ERRADA

De maneira surpreendente, a morte de Chadwick Boseman fez bem para a franquia "Pantera Negra". Os roteiristas tiveram que se virar para justificar a ausência do ator e dar sequência ao primeiro filme, e a solução encontrada foi a mais simples possível: encarar o problema de frente. "Wakanda para Sempre" começa com a morte e o funeral de T'Challa, de uma doença não especificada. Em seguida, o fictício país no coração da África se torna um matriarcado. Angela Bassett, mais bonita e altiva do que nunca, está perfeita como a rainha-mãe. Também é bastante ousado transformar Namor, o raro personagem da Marvel que ainda não tinha chegado ao cinema, no monarca de uma civilização pré-colombiana que buscou refúgio no fundo do mar quando os espanhóis invadiram o México. Mas a guerra entre o povo submarino e os wakandanos é meio forçada. Namor propõe uma aliança contra as potências que almejam um metal precioso que só é encontrado nos dois reinos; quando Wakanda não topa, ele a ataca. Mas o pior do filme, que como todos do MCU é longo demais, é mesmo Letitia Wright. Ela não tem a beleza nem o carisma necessários para ser uma estrela de cinema, muito menos para encarnar a nova protagonista de uma franquia que já entrou para a história. Como se não bastasse, fora das telas Letitia é uma negacionista que se recusou a se vacinar e pôs em risco toda a equipe e o elenco de "Wakanda para Sempre". Essa pantera equivocada me traz dúvidas se terei vontade de ver o próximo longa.

18 comentários:

  1. "Não tem a beleza nem o carisma necessários" também conhecido como feia pra caramba!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem tinha carisma era o Adolf e o
      Edair......se é que o Toninho entende.

      Excluir
    2. Não necessariamente, uma pessoa branca quando não possui beleza e carisma necessários, não falamos que elas são feias para caramba, apenas são pessoas comuns, tem até a brincadeira: amigo (a), não se emociona, ele (a) é só branco (a)! Aliás, eu me lembro como se fosse hj, o post do Tony sobre o primeiro Pantera, em que que ele falava que o Boseman não tinha a beleza e o carisma do Michael B. Jordan, e eu concordei. Hoje me questiono até que ponto o colorismo e o racismo influenciaram essa minha visão.
      Enfim, enfrentar racismo estrutural é ter que questionar essas miudezas escrotas e cruéis mesmo.

      Excluir
    3. 01:08-É o Roda Viva,ops,Roda Morta.

      Excluir
  2. Respostas
    1. 17:57-E se a Conká fosse branca,
      você escreveria esta groselha?

      Excluir
    2. Com certeza, ser imbecil e retardado nunca foi exclusividade dos negros.

      Excluir
  3. Deveriam ter chamado a atriz do último 007. Ela é perfeita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem é essa, gente? Torcendo para ser uma coadjuvante de 5 min. no filme, pq pelo menos a um nomezinho os negros têm direito, né?

      Excluir
    2. As pessoas estão elogiando bastante a Angela, fiquei curioso por ela.

      Excluir
  4. Kkkkkk vai ser cancelado pela militância, cuidado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 21:01-Que militância?Aquela que tem
      horror que a doméstica viaje pra
      Disneylândia?kkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  5. Racista!MIL VEZES RACISTA!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Racista por quê? Uma atriz está acima de qualquer crítica pelo simples fato de ser negra? E olha que eu nem falei que a Letitia Wright é má atriz. Ela só não tem star quality. Talento dramático e star quality nem sempre andam juntos. Existem até estrelas que são maus atores como o Francisco Cuoco. Também existem muitas atrizes negras que também são estrelas: Angela Bassett, Lupita Nyong'o, Viola Davis, Taís Araújo, Camila Pitanga... Mas Letitia não faz parte desse clube.

      Excluir
    2. 10:19-O Cuoco brilhou em Pecado
      Capital e O Astro,só pros senhores
      telespectadores ficarem sabendo.

      Excluir
    3. Agora odiar a pessoa por ela ser burra e antivax é ser racista. Cômico.

      Excluir
  6. La Bassett é uma das mais belas mulheres do mundo. Deslumbrante. E tem uma presença fortíssima. Aristocracia de Red carpet quando aparece.

    ResponderExcluir