terça-feira, 4 de outubro de 2022

UMA LUZ AZUL ME GUIA

Tim Maia já mereceu um documentário, uma peça musical e um filme dramático. Agora o dono da maior voz masculina brasileira de todos os tempos é o assunto da ótima minissérie documental "Vale Tudo com Tim Maia", em cartaz no Globoplay. Baseados na biografia escrita por Nélson Motta e codirigidos por ele e Renato Terra, os três episódios adotam um formato semelhante ao do filme "Amy", sobre Amy Winehouse: usam apenas material de arquivo, sem depoimentos inéditos de amigos e colaboradores nem especialistas analisando a obra do artista. É o próprio Tim que fala de si mesmo, on e off camera, mostrando um humor ferino e uma velocidade de raciocínio tão grandes quanto seu talento ou seu corpanzil. Só muito de vez em quando entra um letreiro, nenhum tão engraçado quanto o que conta que Tim batizou seu filho de Carmelo mas obrigou todo mundo a chamar o garoto de Telmo. Também tem muita, muita música, além de apresentações nos programas da Xuxa, do Chacrinha e do Faustão - além de alguns de seus notórios no-shows, como na gravação de um "Chico & Caetano" em 1986. Eu, que nunca comprei um disco de Tim Maia nem sequer o vi em pessoa, fiquei pasmo em perceber como sei a letra de vários de seus hits, com arranjos fabulosos e atemporais e aquele vozeirão que ia da suavidade às alturas em segundos. Tem refrão melhor que o dadaísta "tomo guaraná, suco de caju, goiabada para a sobremesa"? Com uma vida desregrada, muita autoindulgência e nenhuma disciplina, Tim Maia foi uma das melhores coisas da MPB. A nível mundial, ele não fica nada a dever a um Marvin Gaye. Mas, apesar de falar e cantar bem em inglês, nunca fez sucesso lá fora; hoje faria, porque o mundo encolheu e seu suíngue é universal.

9 comentários:

  1. Post refresco. Gostei! Rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora,brega virou chique??????
      Esse Braziu é maluco!!!!!kkkkkk

      Excluir
    2. Tim Maia, brega?? Seguranças, levem esse rapaz lá para fora.

      Excluir
    3. Era um brega-chique-senão,não tocaria
      nas rádios AMs pelo Brasil afora até
      hoje.Pior que hoje tem tiozão que sente
      falta dele igual tem saudades da TV
      Globinho-é daquela gente que diz:"ah,
      o mundo hoje é muito chato",etc.O Tim
      tinha raiva destes pobres de direita,com
      toda a razão.Não gostava de se juntar
      a esta gentalha por que ele tinha o que
      falta hoje em dia:dignidade,meus caros.

      Excluir
  2. Ele batia no liquidificador um litro de Coca-Cola, uma garrafa inteira de groselha e um pote de sorvete. Dizem que ficava puto quando alguém pedia um pouco das quinze mil calorias da delícia!

    ResponderExcluir
  3. vc teve na Lions recentemente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz anos que não vou lá. A última vez que fui a uma boate foi no réveillon de 2019 para 2020, pouco antes da pandemia.

      Excluir
    2. achei q tinha te visto lá de longe, muito tempo que não vai na night?

      Excluir
  4. Melhor que Roberto Carlos.

    ResponderExcluir