sexta-feira, 14 de outubro de 2022

QUEM COM FAKE FERE

Lyndon Johnson, o presidnete americano que mais fez pelo avanço dos direitos civis, tinha uma tática arrasadora para destruir um adversário: espalhar que o sujeito transava com porco. O rival passava então a se defender, mudando o foco da discussão. A sujeira foi se refinando ao longo das décadas e atingiu o estado de arte sob a égide da extrema-direita contemporânea. Fake news absurdas levaram ao poder escrotos do naipe de Trump, Orbán e Broxonaro. Mas agora o feitiço tem virado contra o feiticeiro. Foi divertidíssimo ver Nikolas Ferreira, o deputado federal mais votado e despreparado do Brasil, ganhar o apelido de "Chupetinha" no Twitter, com direito a foto adulterada e tudo (a original é de um filme da Bel-Ami; sim, eu sou fã). Tem também o homofóbico André Valadão, "acusado" de participar de orgias gays, ou a inominável Bia Kicis desmascarada como sapatão. Os grandes difusores dessas maldades são André Janones e Patrícia Lélis, não exatamente as pessoas mais probas das redes. Por mim, tudo bem. Nikolas, por exemplo, vem fazendo uma carreira meteórica, e não duvido que se candidate à Presidência daqui a uns oito anos. Quanto antes for podado, melhor.

4 comentários:

  1. O problema não um hipocrita/ babaca se candidatar, o
    Problema é quem
    Vota ! ( gente boba e ignorante)

    ResponderExcluir
  2. Eu sou vizinho dessa praga de Nikolas, um nojo e a irmã dele estudou na mesma escola que me formei e os professores detestam ela. Aqui em BH é de conhecimento público a viadagem do Valadão, quer dica? Olha o sapato que ele usa na foto do jatinho que o Nikolas tá, é idêntico aos sapatos que o Pavinatto usa.

    ResponderExcluir
  3. Mas a Bia é mesmo sapatão (ou foi), todo mundo aqui em Brasília sabe que ela namorava uma moça da escola de reiki dela. Quando a Bia abraçou a extrema-direita, a moça abandonou a escola e montou a própria. Isso nem é fake news, é só expor a hipocrisia alheia mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. falam que o Henrique Meirelles e o Kassab são gays também.

      Excluir