quarta-feira, 7 de setembro de 2022

BROCHA, FRÁGIL E FEDORENTO

Não aguento mais repetir que, quando a gente acha que o Mijaír chegou no fundo do poço, ele sempre dá um jeito de ir mais para baixo. O Arruaceiro é de uma vulgaridade sem limites, como se viu hoje. Um presidente da República puxando corinho de "imbrochável", em pleno desfile do 7 de setembro, é de uma grosseria indigna de qualquer autoridade e de seus eleitores. Também é, por óbvio, um atestado de impotência. Biroliro anunciou ao mundo inteiro que não só é brocha como também dono de uma masculinidade pífia, frágil, bem pouco masculina. Imbrocháveis, na verdade, somos nós, que não desanimaremos até jogar no lixo este projeto fedorento de poder.

14 comentários:

  1. #FORABOLSONARO
    #BROXONARO
    #CARLUXOÉVIADO

    ResponderExcluir
  2. O Mio Babbino Caro
    No dia em que perdemos Emanoel Araujo.
    Lágrimas!

    ResponderExcluir
  3. Se deixar ele ir para o segundo turno, ele vence as eleições.

    ResponderExcluir
  4. Cada vez mais ele copia o presidente do aquilo roxo

    ResponderExcluir
  5. Inacreditável e ver o tanto de gay que ainda idolatra esse excremento...Tento não brigar por política, mas tá cada dia mais difícil...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me impressiona tb; existem muitas mulheres e negros tb, mas estes são metade da população, entendo existir uma certa quantidade, mas gay é minoria numérica, e acho que conheço muitos que votam nele...

      Excluir
  6. Insisto no Brasil se o Lula ganhar. Agora se o Bozo levar mais essa, seja em eleição ou golpe, aí como diz o Iron Maiden: Run to the hills!

    ResponderExcluir
  7. Bosta de Presidente Odorico Paraguaçu!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Impressionante, cara! No Brasil caricacatura é realidade!!!

      Excluir
  8. O discurso do Bolsonaro matou a Rainha ELIZABETH

    ResponderExcluir
  9. Como podemos ser merecedores de um país se deixamos as coisas chegarem a este ponto? Nós deixamos essa canalhada cometer todos os crimes e baixarias e ficamos zombando ou reclamando e nada, nada acontece. Sem saída. Mesmo quando saírem, o mal já foi feito.

    ResponderExcluir