domingo, 14 de agosto de 2022

TEMPOS SATÂNICOS

Por um lado, é incrível que Salman Rushdie tenha sobrevivido incólume por 33 anos, desde que o aiatolá Khomeini decretou uma fatwa condenando-o à morte. Por outro, é inconcebível que um sujeito mascarado consiga subir num palco e esfaqueá-lo pelo menos 10 vezes. Rushdie viveu escondido e sob pesada proteção policial durante 11 anos. Aos poucos começou a por a cabecinha pra fora, e deu até um rolê pelo Brasil. Mas os tempos que correm parecem regidos por Satanás, e o que não falta é maluco disposto a cometer crimes violentos contra gente que ele nem conhece. Hadi Matar, o libanês que atacou Rushdie, tem só 24 anos - nove a menos que a fatwa - e duvido muito que tenha lido um único livro de sua vítima. Eu li só um, "O Sorriso do Jaguar", há muito tempo, e comprei outro que perdi em algum lugar. Agora quero encarar "Os Versos Satânicos", claro, que demorou anos a sair no Brasil, talvez por cagaço dos editores. Salman Rushdie escreve maravilhosamente bem e é um escândalo ainda não ter ganho um Nobel. Tomara que ganhe este ano. Tomara que também que se recupere prontamente e volte a escrever e a incomodar os fanáticos.

16 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tony e João. Ele não é libanês, ele é Americano. Nascido e criado nos EUA.

      Excluir
    2. Ainda assim...Lebanese-American. Ainda mais grave.

      Excluir
    3. Ele é americano, pura e simplesmente americano. Essa conceito de Lebanese-American é coisa do GOP e seus simpatizantes.

      Excluir
    4. Os próprios americanos não brancos se identificam assim. Acho que você nunca conviveu com americanos. São todos hifenizados. E se orgulham disso.

      Excluir
    5. Convivo com Americanos inclusive sou casado com 1, mas pelo visto os "meus" amricanos são bem diferente dos "seus".
      Os que conheço não consideram normal essa essa coisa de quando um americano não branco comete algum crime ele é Alguma coisa (African, Latin, Libanse,...) hífen Americano, mas quando um americano branco faz algo, ele é só um probre garoto com problemas.

      Excluir
    6. Entra numa universidade dizendo que "são todos americanos" e depois me conta como foi.

      Excluir
  2. Acredite, Tony. Ele leu.

    ResponderExcluir
  3. Qual deve ser a sensação de ser esfaqueado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior, qual grau de ódio e frieza um ser humano tem que sentir de outro para atacá-lo com esse tipo de arma...

      Excluir
  4. Nem precisa de Nobel mais. Ao tentarem calar, tornaram o livro imortal. Sem falar no interesse que vai ser renovado mais do que nunca. Uns burraldos. Mas o que esperar de extremistas além de burrice?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei....religião que não seja cristã não
      presta.É igual dizer que as religiões
      africanas "só fazem macumba".E você
      vem falar de burrice....

      Excluir
  5. A "religião da paz" ataca novamente! A realidade é que o Corão e a Bíblia são livros extremamente violentos e ultrapassados, temperados com pitadas de amor e pacifismo aqui e acolá. Por uma questão de sobrevivência, a maioria das pessoas resolveram seletivamente focar nessas partes fofinhas e ignorar a brutalidade para viver em paz. Mas dizer que os terroristas fazem uma "interpretação equivocada do islã", como boa parte da imprensa faz atualmente, é fazer vista grossa pra todo o esgoto contido nas escrituras e apelar ao politicamente correto. O que eles fazem é algo muito mais próximo de uma interpretação literal de textos que são NO MÍNIMO ambíguos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 19:12-Você nem conhece países ateus
      como a China e a Coréia do Norte-só
      falou um monte de groselhas pra variar.
      Cara burro.....

      Excluir
  6. Chocante tambem o lugar escolhido. Um instituto no Estado de NY conhecido por ser um lugar de total paz e tolerancia em geral. Qualquer um pode entrar mas a participacao requer um planejamento no minimo de um ano para a compra de tickets, hotel, etc.

    ResponderExcluir
  7. O cara é americano. Pais libaneses, mas nasceu e sempre morou nos EUA.

    ResponderExcluir