sexta-feira, 5 de agosto de 2022

O GORDO VIVE

Ontem eu tive insônia, por causa da sessão de químio que fiz na quarta. Tomei um remedinho e capotei. Acordei às 10 da manhã com meu celular em chamas: tanto o editor da Ilustrada quanto a editora do F5 queriam textos meus sobre Jô Soares, que nos deixou na manhã desta sexta. Pulei da cama atordoado, engoli dois cafés em sequência e produzi duas colunas na maior vula. O difícil foi encontrar um novo ângulo para falar do Jô: àquela altura, colegas como Cristina Padiglione e Maurício Stycer já haviam esquadrinhado toda a carreira desse pilar da cultura brasileira. Consegui, apelando para a memória afetiva gerada por tantos anos de convivência virtual com o gordo. Para o blog, sobrou uma historinha ainda mais pessoal. Meu único contato direto com Jô  Soares foi em 2018. A Folha havia me escalado para escrever uma resenha de seu segundo livro de memórias, "O Livro de Jô", escrito em parceria com Matina Suzuki. A Companhia das Letras me mandou uma cópia-teste, ainda sem a capa definitiva. Alguns dias depois, houve um debate sobre o livro seguido por uma sessão de autógrafos, aqui em São Paulo. Levei o meu volume, me apresentei como crítico do jornal e consegui que o próprio Jô me fizesse uma linda dedicatória. Alguns dias depois, emprestei a biografia para meu marido, que ia de viagem para o Rio. E o que foi que o desgraçado fez? ESQUECEU O LIVRO AUTOGRAFADO PELO JÔ SOARES NO AVIÃO. É ou não é caso para justa causa?

13 comentários:

  1. Poxa. Podia ter colaborado e colocado os links para o texto do F5 e dá ilustrada tb.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora ei coloquei. Cata lá.

      Excluir
    2. Muito Obrigado!

      Excluir
    3. Por que tantos dedos
      ao se abordar a homossexualidade de Jô?

      Excluir
  2. O que vc acha do Capitão Gay?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual deles? O da TV ou que está na presidência?

      Excluir
    2. Ha Ha Ha Ha Ha Ha Ha Ha Ha Ha Ha

      Excluir
  3. quem pegou o livro tinha que devolver - no caso a companhia aérea - provavelmente seu nome está nele na parte do autógrafo. eu teria ido lá e dado minimamente uma canseira neles e um mes sem sexo pro marido.

    ResponderExcluir
  4. Hoje este livro valeria um bom dinheiro no MercadoLivre.

    ResponderExcluir
  5. Acho que a causa é justíssima ! Simples assim ❣️

    ResponderExcluir
  6. Diego Bertie, ex de Jaime Bayly morreu após cair do 14º andar do prédio onde morava.

    ResponderExcluir
  7. Seu marido tem inveja de vc,ele era o famoso da relação e agora tem que dividir holofotes! Mas ele te ama tb.

    ResponderExcluir
  8. É caso para assassinato. E depois vc limpa o sangue e diz para a polícia que ele teve um enfarte bateu a cabeça e morreu! E mesmo assim vai preso...

    ResponderExcluir