terça-feira, 30 de agosto de 2022

NA PRESSÃO

"O Chef" é um filme tão imersivo, tão absorvente, que eu levei uns 10 minutos para sacar que não tem cortes. Trata-se de um único e longo plano-sequência, mostrando em tempo real o que acontece hum restaurante badalado durante uma noite particularmente estressante. E acontece de tudo. Tem a cliente que é alérgica a qualquer tipo de noz; o trio de influenciadores digitais que quer comer de graça e pede filé com fritas, que não está no cardápio; o antigo patrão do chef, que vem cobrar uma dívida e ainda traz uma crítica a tiracolo; e uma miríade de clientes e funcionários, simpáticos ou insuportáveis. No centro de tudo, claro, o chef, que já começa à beira de um ataque de nervos e daí só piora. Ele encarna um problema com que eu me deparei algumas vezes ao longo da minha carreira: gente que faz muito bem alguma coisa, mas nem por isto está preparada para comandar uma equipe. No caso, o sujeito é um cozinheiro criativo, mas liderar uma cozinha, onde mil coisas ocorrem ao mesmo tempo, talvez não seja a praia dele. Indicado a vários prêmios BAFTA, o Oscar britânico, "O Chef" mostra o que há por trás do glamour dos templos da gastronomia. Não dá a menor fome, mas sim vontade de sair correndo.

6 comentários:

  1. EPA,TONY!Este filme passou na
    TV Brasil no último fim de semana....
    você viu neste canal???

    ResponderExcluir
  2. Curuzes.. só o trailer já me deixou estressado

    ResponderExcluir
  3. Adoraria, adoro pressão, confusão, brigas, deixa a vida interessante.

    ResponderExcluir