quarta-feira, 3 de agosto de 2022

CARA-DE-PAU E SEM CARÁTER

Se tivesse um pingo de raciocínio estratégico, Biroliro já teria assinado a carta da USP pela democracia. Afinal, não é ele que jura que faz tudo "dentro das quatro linhas da Constituição"? Assim, desarmaria os críticos e amenizaria o impacto negativo do documento, que já tem 700 mil adesões. Mas como ele só joga para o cercadinho, preferiu chamar de "cara-de-pau" e "sem caráter" quem já assinou. Dois epítetos, aliás, que servem como luva para o sujeito que se aliou ao Centrão e foge de qualquer responsabilidade. É por isto que eu tenho fé não só na vitória do Lula em outubro, como também no fracasso do golpe que o Edaír sonha em dar. Além de cara-de-pau e sem carater, ele ainda é burro para caralho.

4 comentários:

  1. A coisa mais comum é projetar no outro as próprias características. Acontece com os homofóbicos, acontece c o boço.

    ResponderExcluir
  2. O Mio Babbino Caro
    O que mais queria se não matarem o Lula é que ele seja eleito e construa casas de modo a não ter quase mais nenhum morador de rua. Aí eu iria ver a burguesiazinha se morderem de raiva por não haver mais pobre dormindo nas ruas.

    ResponderExcluir
  3. Vocês já viram as pesquisas? O Lula teve 10 pontos achatados... isso porque o auxílio só começa a ser pago dia 9. Carta da USP serve pra gente. A grande massa nem quer saber disso. E quer saber? Acho que esse pacote vai garantir a eleição dele novamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Carta da USP + a Carta da FIESP mostram que as elites econômicas e culturais do país não apoiam o golpe. Elas não têm intenção de virar voto. Só dizem às Forças Armadas que elas estarão sozinhas, ao contrário do que estiveram em 1964.

      A grande massa quer comida na mesa, e talvez nem mesmo o auxílio garanta, por causa da inflação. De qualquer forma, pobre não é burro: muitos sabem que esse auxílio vai só até dezembro. Lula já prometeu que vai torná-lo fixo.

      Vamos ver como virão as pesquisas do fim de agosto, depois do dia 9.

      Meu maior medo agora é o de um atentado à la RioCentro (googla aí), com a extrema-direita tentando jogar a culpa na esquerda. Os fascistas nunca deixam o poder por bem.

      Excluir