quarta-feira, 27 de julho de 2022

EPPUR SI MUOVE

E, no entanto, ela se mexe. Ela, no caso, é a sociedade civil brasileira, que finalmente começa a reagir às falas golpistas do Biroliro. A famosa frase de Galileu Galilei se aplica desde que inúmeras organizações manifestaram apoio à democracia, depois do desastroso "brienfing" da semana passada a dezenas de diplomatas estrangeiros. A mais vistosa dessas manifestações é a Carta aos Brasileiros e Brasileiras em Defesa do Estado de Direito, que conseguiu a adesão de vários banqueiros e empresários importantes - um sinal inequívoco de que o grande capital desistiu do Boçalnaro. Também há alguns ex-ministros do STF entre os signatários, entre os quais se destaca Celso de Mello, que definiu o Bozo como "um político menor e medíocre". A Carta já conta com mais de 60 mil assinaturas, inclusive a minha, e continua aberta a novos apoiadores. Corra lá, e assine você também.

5 comentários:

  1. Tony, o link que você postou tá enviando para um vídeo do YouTube que eu acho que não tem ligação com tema pelo o que eu vi. Eu só vi o vídeo, não ouvi, pois estou no Uber, esqueci meus fones de ouvido em casa e não quis arriscar aumentar o som. Pela conversa o motorista é minion e eu preciso chegar vivo até meu cliente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o que dá fazer 300 coisas ao mesmo tempo... Pronto, já corrigi. Pode clicar no link e assinar sem susto. Espero que você tenha chegado inteiro ao seu destino.

      Excluir

  2. Ok. Mas veio tarde essa carta não é?

    Agora que eles não querem instabilidades eles escrevem 'em favor da democracia'. Quando os rumos da democracia não os interessam, eles articulam/financiam/golpeiam sem dó.

    O manifesto 'Em Defesa da Democracia e da Justiça' é capitaneado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). São os mesmos que puseram o pato de borracha para ser empurrado na Avenida Paulista. Documento importante, mas eles só estão, como sempre, vendo os próprios interesses.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não são exatamente os mesmos. A Fiesp que criou o pato de borracha era presidida pelo Paulo Skaf, que é birolista até hoje. Mas agora o presidente é o Josué Gomes da Silva, filho do José de Alencar, que foi vice-presidente do Lula.

      E é do próprio interesse do capitalismo que o governo seja democrático. Democracia gera previsibilidade, estabilidade e abertura à inovação, coisas essenciais para o capital.

      Excluir