sábado, 23 de julho de 2022

CINEMA TRANSCENDENTAL

Algumas plataformas de streaming sofrem de um mesmo problema. Divulgam o nome do filme ou da série em inglês, e aí você vai procurar e a porra está em português, ou vice-versa. O Star+ acaba de fazer isto com "Competição Oficial", que algum estagiário idiota traduziu para "Concorrência Oficial". Sim, "competencia" em espanhol também quer dizer "concorrência", mas o título também se refere à competição oficial dos grandes festivais de cinema. Ou seja, algo com que o estagiário de uma plataforma de streaming deveria estar familiarizado. Para piorar, quem procurar pelo longa no Star+ só irá encontrá-lo com seu nome original. Dito isto, vá lá, procure, assista. É um dos melhores filmes do ano. A dupla de diretores argentinos Gastón Duprat e Mariano Cohn é especialista em tirar sarro do mundo das artes. Avacalharam com a arquitetura em "O Homem do Lado" e com a literatura em "O Cidadão Ilustre"; Duprat ainda avacalhou sozinho com a pintura em "Minha Obra-Prima". Agora chegou a vez do cinema, e o resultado é uma obra-prima. Penélope Cruz faz uma diretora metida a gênia, que submete os atores a provas absurdas para arrancar deles uma suposta verdade (dizem que a personagem é calcada na cineasta argentina Lucrecia Martel). Contratada por um bilionário vaidoso para adaptar um romance premiado para as telas, ela escala para os papéis principais dois atores celebrados, mas por razões opostas. Um deles é um astro global mimadinho e cheio de vontades, feito por Antonio Banderas. O outro se leva demasiadamente a sério, vem do teatro e dá um curso de interpretação muito disputado. O choque dessas três personalidades é divertidíssimo. Nunca vemos as filmagens em si, mas apenas os ensaios, que acontecem no que seria a sede da fundação do tal bilionário. Captados com a câmera parada, esses amplos espaços minimalistas geram um frame mais lindo do que o outro. "Competição Oficial" vai agradar mais a quem não for leigo no métier da atuação, mas o contraste de egos e fragilidades que o filme mostra é universal.

4 comentários:

  1. Também chegou por lá "El Buen Patrón", com Javier Bardem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba! Vou ver. Foi o indicado da Espanha no último Oscar, e ficou entre os 15 semifinalistas.

      Excluir
  2. Agora estreou no Star uma minissérie sobre o furto do corpo de Evita Perón.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, "Santa Evita". Baseada num ótimo livro de Tomás Eloy Martínez. É o abre da minha coluna Multiela de hoje.

      Excluir