domingo, 26 de junho de 2022

O NOME DELA É JENNIFER

Depois de alguns anos dançando em programas de TV e clipes de artistas como Janet Jackson, Jennifer Lopez começou a chamar atenção como atriz no final dos anos 90. Fez vários filmes com diretores de prestígio, colecionou elogios e foi indicado ao Globo de Ouro por "Selena". Mas ela queria mais e se lançou como cantora, apesar de ter pouca voz. Foi um estouro, por causa do repertório bem escolhido e da produção de primeira. Mas J. Lo perdeu o lustro de atriz séria, e sua imagem foi prejudicada ainda mais por sua agitada vida amorosa. Ela passou mais de uma década fazendo basicamente comédias românticas bobinhas, e os hits foram minguando com o tempo. Até que, em 2019, ganhou o melhor papel de sua carreira em "As Golpistas". Aos 50 anos de idade, esmerilhou no pole dance, ostentou timing cômico e foi até considerada para o Oscar de coadjuvante. A indicação não veio, mas um prêmio ainda maior a esperava: o triunfo no SuperBowl de 2020, cujo show do intervalo ela dividiu com Shakira. Todo esse processo é contado no documentário "Halftime", disponível na Netflix. Sim, trata-se de um filme chapa-branca, e dá até para desconfiar que algumas cenas não são lá muito autênticas. Mas Jennifer, que sempre impressionou pela disciplina e determinação, baixa a guarda e revela suas inseguranças. Agora, se ela vai recuperar o momentum de três anos atrás, ainda é uma incógnita. Seu mais recente longa, "Case Comigo", é só mais uma comédia romântica bobinha.

10 comentários:

  1. Gosto de algumas coisas dela, mas ela é chatérrima. Sempre detestou viajar ao Brasil. Quem não lembra da sua quase ausência na abertura da Copa? Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas Tony é assim... Ele gosta dela, então é só elogios. 😂😂😂
      E tá certo!!!

      Excluir
    2. É porque o Tony é identificado como Latino nos US

      Excluir
    3. João,chatérrima é Dona Anitta-e ela
      cantou junto com Cláudia Leitte na
      abertura desta Copa-ah,e ela é Gauche.

      Excluir
    4. Tem um filme dela chamado Nunca Mais-
      acho que o Toninho não sabe que foi um
      filme que nada tinha de romântico.Rarará
      como diz o Zé Simão....

      Excluir
    5. Nós todos somos latinos nos EUA...não somos brancos nem negros nem indígenas nem pardos. É uma categoria racializada ampla e contraditória (porque tem latino branco que "pass as white" e tem privilégios). Continuo achando a JLo uma chata de galocha.

      Excluir
  2. Cara, tem uma comédia romântica bobinha da J. Lo que eu adoro que é "A Sogra" com a Jane Fonda. Ótimo para dias tristes ou frios.
    Bom, era só isso mesmo. Só queria exaltar essa obra de arte injustiçada. :D
    Beijo. Tchau!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bobinha é as comédias feitas por aqui
      onde 90% das atrizes são barangas.
      Beijo no ombro!

      Excluir
  3. Ela merecia a indicação ao Oscar, foi no ano da chatinha da Florence Pugh e da dupla indicação da Scarlett Johansson, muito injusto.

    ResponderExcluir