quarta-feira, 15 de junho de 2022

EXPLICITAMENTE DESCONFORTÁVEL

Não conheço um único homem, seja hétero ou gay, que não goste de pornografia. O que nos esquecemos com frequência, ou fingimos não saber, é que a produção de filmes de sexo explícito muitas vezes envolve exploração sexual, abusos psicológicos e até violência física. Basta conferir o número de astros do pornô gay que morrem cedo, por overdose ou suicídio. Entre as mulheres, a situação é ainda pior. Essa realidade duríssima é desnudada (desculpe, não resisti) em "Pleasure", da diretora sueca Nijna Thyberg. O filme acompanha Linnéa, uma garota que sai das profundezas da Suécia rural para perseguir o sonho de se tornar a maior estrela do chamado cinema adulto. Ela desembarca em Los Angeles, adota o pseudônimo de Bella Cherry e imediatamente começa a trabalhar. Sua desenvoltura em frente às câmeras logo lhe consegue muitos fãs e mais contratos, mas ela não demora a perceber que, para subir na carreira, vai ter que participar de cenas cada vez mais extremas. Dupla penetração, triplo anal, sadomasoquismo, porradas - verdadeiros estupros filmados, que nem a ultraliberal Bella é capaz de suportar. A estreante Sofia Kappel dá um tour de force como a protagonista, sem jamais participar de sequências verdadeiramente explícitas. O curioso é que a amiga, a rival, o mentor e quase todo o elenco coadjuvante é interpretado por atores pornôs de verdade. Para mim, isso acaba turvando um pouco a mensagem do longa: se a indústria é tão ruim assim, como que eles parecem tão ajustados e à vontade? "Pleasure" entra no catálogo do MUBI nesta sexta, e seu roteiro bem construído faz com que mereça ser visto. Mas já vou avisando: muitas cenas são pra lá de desconfortáveis, dessas que a gente tapa os olhos com as mãos.

11 comentários:

  1. sempre prefiro usar a imaginação u então porno amador

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. idem filme porno é tao fake não me excita e esse lado da exploração também é um um turn off nada da mais tesão do que a pessoa sentir real tesão por vc

      Excluir
    2. Há muito tempo só tenho tesão nos filmes amadores ou que parecem ser...
      Gosto dos vídeos do Austin Wolf e Rocco Speele (é esse o nome?), eles parecem simular fadas amadoras.

      Excluir
  2. não é preciso ser ator porno pra ser dificil ser mulher, nós brasileiras temos fama de PUTA pelo mundo algo que acho o governo deveria interferir pra resolver até quando aceitaremos ser tratadas desse jeito porque não é só um crime misogino mas também uma ofensa ao nosso belo país. Já dentro da nossa casa enfim... o Brasil é campeão em misoginia praia dos ossos explicou isso muito bem a mulher é objetificada em qq lugar que ela vá ser uma mulher bonita no Brasil é mais onus do que bonus. Mas não é só no Brasil veja só o que aconteceu com a Britney Spears fiz uma analise midiatica da crise dela de 2007 e impressionante como foram os jornais conservadores que começaram a detona-la a primeira materia no minimo suspeita foi do NY POST que afirmou que ela jogou cinzas de um cinzeiro sujo pela janela de um hotel (QUE PECADO!) e que foi num banheiro publico descalça (sacrilégio) a mulher não teve um breakdown a toa foi induzida a isso por uma conspiração misogina de homens poderosos que tem medo de perder a coroa e privilégios machistas.

    ResponderExcluir
  3. "Não conheço um único homem, seja hétero ou gay, que não goste de pornografia." Concordo pela primeira vez com o Sr. Goes. E pelo menos as atrizes americanas ganham muito bem para trabalhar no pornô. Eles tem até uma premiação própria. O AVN Awards. Esta série deve ser um dramalhão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não tenho medo do que virá depois da Dilma

      Excluir
  4. O Mio Babbino Caro
    Pornô hum...tem certeza. É uma fase ou um momento...E a gente tapa os olhos com os dedos abertos rs

    ResponderExcluir
  5. Tem um documentário ótimo no Amazon Prime chamado "Pornocracy". EUA, Alemanha, França, Leste Europeu...mostra a dimensão e a variedade desse ramo. Acho que, como todas as coisas, deve haver limites. Filme de tortura e com pessoas incapacitadas não dá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um vício pessoas que assistem muito não conseguem transar na vida real

      Excluir
  6. Hahaha desnudar. Amei. Qdo terminei a ligação com a Sofia Kappel eu falei que foi um pleasure falar com ela. Adoro trocadilhos

    ResponderExcluir