domingo, 19 de junho de 2022

A PARADA (RE)EXISTE

Vai ser muito, mas muito difícil, que o golpe anunciado pelo Edaír dê certo. Para começar, ele já tem a maioria absoluta da população brasileira contra si. Mas ainda vai encontrar uma oposição ainda mais encarniçada entre as minorias que persegue, e que não admitem perder mais um único direito: mulheres, negros, indígenas e, claro, as guei. Hoje tive esta certeza nos dois momentos em que fui à Paulista. Lá pelas 11 da manhã, caminhei com o Lalo até o MASP e me espantei com a quantidade de pessoas que já aguardavam pela 26a. Parada do Orgulho LGBTQIA+, que só deslancha para valer por volta das duas da tarde. Depois, por volta das 15h30, fui com meus sobrinhos espiar o trio elétrico em que se apresentava o Tiago Abravanel. A vibe positiva era palpável. Veterano de paradas que sou, achei que tinha até mais diversidade do que em outros anos: mais velhos, mais crianças, até mesmo mais héteros. O povo pulava, cantava, se abraçava e gritava contra o Golpista. Acima de tudo, celebrava sua própria existência. Sua sobrevivência. Vi um cartaz do Museu da Diversidade, alvo da sanha homofóbica, avisando que a instituição (re)existe, e acho que isto também vale para a parada. Depois de anos de chochas edições online, a maior festa LGBTQIA+ do mundo voltou para as ruas, e não vai ter milico nem evanja que consiga nos tirar de lá. Pode desistir, Biroliro.

12 comentários:

  1. Estive lá! E realmente tinha mais diversidade. Mas o grosso mesmo era formado dos "Gays da Periferia" não há a menor dúvida. Era um volume de gente absurdo. Mesmo depois do último carro (com Pabllo Vitttar), ficamos ali em cima de um canteiro e uma massa compacta continuava a passar, passar, não dava para descer, porque iríamos contra a correnteza. A turma estava louca para voltar, e agora espero que para votar. Vai tomar no cu, Bozonaro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Linda Parada:
      -MenAs bichas classistas
      -Trans mais tranquilas
      -Lésbicas mais serenas
      -Héteros mais respeitadores
      G-

      Excluir
  2. quando vai ter post da sua participação do troféu impensa??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui no blog não vai ter, porque eu esgotei o assunto numa coluna minha no F5 da semana passada:

      https://f5.folha.uol.com.br/colunistas/tonygoes/2022/06/meu-dia-de-jurado-na-bancada-do-trofeu-imprensa.shtml

      Excluir
    2. Este Troféu é conhecido por jamais premiar
      um programa infantil da Cultura.Waaaal....
      Até aquele programa do Lacombe,puxa-saco
      do Edair foi indicado como melhor programa
      jornalístico-saiu do ar de tão ruim que era.

      Excluir
  3. Tony, espero que esta sua certeza se concretize e o inominável volte para o esgoto com seus seguidores rastejando. Será triste demais continuar vivendo este horror.

    ResponderExcluir
  4. O Mio Babbino Caro
    Por momento tive que controlar a emoção ao ver um sincero júbilo da população, nitidamente estar celebrando a dádiva da vida. Depois ouvi de mais pessoas manifestações assim, como você confirma. E me chamou atenção também as pessoa de todas matizes e "Gays da Periferia" que tanto incomodavam as órfãs da The Week ou da finada Júnior a reclamar das gentes feia da Parada.
    Concordo, não há mais nada que consiga nos tirar de lá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se é difícil ser gay no Itaim imagina na quebrada, palmas pra elas! Música funk virou meu novo vício

      Excluir
    2. 09:15-Música funk e sertanoja é boa
      quando termina a música.KKKKKKK

      Excluir
  5. Emocionante ler seu depoimento. Acho que tiraremos o coiso. Mas...temo pelo próximo mandato... muitos desafios econômicos e sociais. Não sei se isso poderá levar a uma nova onda conservadora.

    ResponderExcluir
  6. Que os nossos representantes no legislativo sejam escolhidos com a mesma vontade que fomos na parada.

    ResponderExcluir
  7. Estava lá tbm e foi super emocionante,amei em ver essa mobilização de toda a comunidade LGBT em não só festejar,se divertir mas lutar para tirar um presidente que nos odeia e mais importante que isso elegar LGBTs comprometidos com a luta para o legislativo, não adianta nada votarem no Douglas Garcia um LGBT bolsominion, eu já tenho alguns nomes que estou pensando em votar,o William de Lucca que milita muito contra a homofobia no meio do futebol,o Jean Wyllys caso ele dispute aqui por SP, a Erika Hilton caso dispute tbm,seria importante pela visibilidade trans.

    ResponderExcluir