quarta-feira, 27 de abril de 2022

TIREM SUAS PATAS DOS IANOMÂMI

Um dos pilares da ideologia retrógrada das nossas Forças Armadas é uma suposta proteção da Amazônia contra supostos interesses estrangeiros. Foi por isto que a ditadura militar construiu a rodovia Transamazônica, que teve trechos engolidos pela floresta logo depois. O bicho-papão atual são as ONGs, que para os milicos servem de fachada para entidades malignas como o Leonardo Di Caprio. Muito melhor, pelo jeito, é apoiar um desgoverno que deixa garimpeiros ilegais fazerem o que quiserem por lá: destruir a mata, poluir os rios, invadir terras indígenas, estuprar e matar crianças ianomâmi. Isto já seria gravíssimo se esses meliantes fossem freelancers, como o próprio Biroliro foi um dia. Mas o garimpo clandestino, assim como muitas madeireiras ilegais, são hoje braços armados do crime organizado. Cada vez mais, está ficando difícil diferenciar as FFA brasileiras de uma reles milícia.

4 comentários:

  1. Sem querer ser sombria (mas também que sombras posso eu jogar sobre o exército que eles mesmos não tenham desencadeado sobre nós?), a única diferença entre forças armadas e milícias é que a primeira é oficialmente parte do Estado. O que só os faz ainda mais canalhas que os freela das ruas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu,se fosse o Tony,colocaria isso que ele
      escreveu na Folha naquele espaço da
      página 2,igual a Cristina Serra(não sei
      se o Toninho conhece ela pessoalmente).

      Excluir
    2. Obrigado! Mas não sou eu quem decide o que vai na página 2 da Folha... E não, não conheço a Cristina Serra pessoalmente, mas a leio sempre.

      Excluir
    3. Ah,mas você merece muito mais no
      jornal,Tony.Uma promoção,por exemplo.

      Excluir