sexta-feira, 8 de abril de 2022

TEMPERATURA NEM FRIA NEM QUENTE

Ando com tanta saudade de Buenos Aires que até um filme meia-boca como "Granïzo" já serve para aliviá-la. O roteiro parte duas premissas absurdas. A primeira é a que a de um homem do tempo da TV pode virar um ídolo nacional, com direito a um programa com banda e ao assédio dos fãs na rua. A segunda é a de que essa popularidade toda desmorona no momento em que ele faz uma previsão errada, a primeira de sua carreira. Transformado m inimigo público número 1, ele foge para Córdoba, sua cidade natal, e se reconecta com suas raízes antes de uma volta triunfal. O tema explícito dessa comédia dramática é a cultura do cancelamento, mas o desfecho da história não propõe soluções nem chega a fazer uma crítica. O que se salva é Guillermo Francella, o comediante mais popular da Argentina, a quem eu já vi no teatro no musical "Os Produtores". Mas nem ele ajuda "Granizo" a provocar risadas. Ainda mais num momento em que muitas cidades do Sudeste vêm sendo arrasadas pelas chuvas.

2 comentários:

  1. Mas não tem o Darín?

    ResponderExcluir
  2. Há algum filme novo com o logo da Netflix que não é meia boca? Me parece que eles estão focando só nas séries e estão levando os filmes a toque de caixa.

    ResponderExcluir