quarta-feira, 2 de março de 2022

DESPUTINIZE-SE VOCÊ TAMBÉM

Alguns esquerdistas ignorantes estão difundindo um tuíte que diz que, se você não vê muitos filmes russos, não ouve música russa nem consome pratos e bebidas russas, então a Rússia não é imperialista. Os burraldos confundem imperialismo com soft power (o poder que emana da influência cultural de um país), que não são obrigatoriamente sinônimos. A Coreia do Sul, por exemplo, teve nos últimos dois anos o filme mais premiado ("Parasita"), a banda mais ouivda (BTS), a série mais assistida ("Round 6") e o reality mais vendido ("The Masked Singer") do mundo. Nem por isto dá para chamar de imperialista aquele pequeno país do Oriente. Já Putin exerce o imperialismo à moda do século 19, que envolve conquistas territoriais e subjugação dos povos conquistados. Não, ele não quer "desnazificar" a Ucrânia: se isto fosse um problema para a Rússia, Putin começaria por seu próprio quintal. O que o autocrata russo quer mesmo é transformar o país invadido numa ditadura nos moldes da vizinha Bieorrússia, onde a repressão é violenta, as eleições são roubadas e o mesmo ditador se mantém no poder há mais de 20 anos. Veremos se ele consegue. Uma coisa é conquistar um país, a outra é controlá-lo. Além do mais, o soft power russo, que já era escasso, baixou a níveis abissais. Alguém se comove com as lamúrias de Putin, que alega ser ele a vítima desse imbroglio? Só os burraldos, mas nunca é tarde para se desputinizar.

25 comentários:

  1. Os caras são a favor da soberania dos povos, menos dos ucranianos rsrs e claro, muitos são contra também os judeus terem uma terra. Ainda bem que há uma esquerda lúcida (no Brasil minoritária) como a Tabata Amaral.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela está falando muito sobre isso
      no Twitter dela,IF.

      Excluir
    2. Trairabata Amoral? É de esquerda onde? Votou contra os trabalhadores. Pelas regras que ajudou a aprovar, pessoas como os pais dela nunca irão se aposentar. É compromissada com a bancada do bilionário Jorge Paulo Lemann, que bancou a formação dela.

      Acho bonitinho as pessoas de direita não assumida/isentões escrevendo baboseiras sobre a esquerda fosse estática. Pegam exemplos pontuais e tomam como generalidade. Parecem que nada estudaram além da história em suas épocas de colégio. A maioria só não está no clima do 'nem um, nem outro', pois sentiram no bolso e/ou são de alguma minoria. E ainda assim, procurando uma terceira via inexistente.

      Aimmm a Rússia é imperialista e os Estados Unidos não são? Acabaram-se as outras guerras? Iêmen, Etiópia, Somália? Situações catastróficas, como as do Afeganistão e Haiti, em enorme escalada de violência.

      O Iraque foi invadido contra a resolução da ONU, sob alegação de armas de destruição em massa. Alegação falsa sabidamente, mas é melhor ignorar.

      Ninguém quer pensar fora da matrix em que foi criado. Criticar a Rússia pode, mas todo o intervencionismo norte americano que provoca dor, fome, violência e mortes, convém silenciar.

      Excluir
    3. TABATA AMARAL ESQUERDA??!!!! Tá maluco o robô do Lehman é mais direita que o Putin que no fundo nunca deixou de ser comunista e lamenta o fim da URSS

      Excluir
    4. O grande escritor Fernando Morais gauche caviar defende a guerra

      Excluir
    5. Muito além de esquerda e direita...
      G-

      Excluir
    6. 01:55-Adoro ver a exquerda fazer suas
      masturbações sociológicas esquecendo
      que Biden é de esquerda,e Putin é um
      Mijair mais rico e esclarecido.

      Falar de Iraque????...quem fez isso
      foi a direita dos EUA que pediu uma
      ajuda pro Putinho fazer as mamadeiras
      de piroca pra ajudar a eleger Trump
      antes que o nosso Trump o imitasse.

      Mas,o hipócrita não vai falar nada
      sobre ter alguém como o Alckmin
      ser vice do seu Deus Lulla?Não,
      porque gado,de um lado ou de outro
      só quer saber de mugir.Até aquele
      ator global que se diz de esquerda,
      mas já votou na direita,quis dar
      uma de Carluxo pra cima da Tabata e
      depois,pediu desculpas num artigo
      pra Folha de SP,o jornal do Tony.

      Caso não saibam,o Lemann é uma
      espécie de Edir Macedo dos negócios:
      está no poder em qualquer governo,é
      igual ao Silvio Santos-a diferença
      é que ele não é judeu,nem dono de TV.

      Agora,vai ver a "brasileiríssima"
      Netflix,vai....Rarará!!!!Nóis sofre
      mas nóis goza!!!!!!

      Excluir
    7. Aiiiimmmm, A esquerda! Aiiiimmmm!

      Os direitosos daqui apertaram o 17 com força e agora acharam um assunto para enfiar a esquerda daqui do Brasil.

      Acham que a representação dela é o PCO?

      Vão chupar o pau do carluxo.

      Excluir
    8. PCO é o único partido de esquerda de verdade neste país vendido.

      Excluir
    9. 17:52-17:16-Os mortadelas nem sabem
      onde o dono do PCO foi "entrevistado
      -o Pânico,da Rádio Jovem Pum e ficaram
      tristinhos porque botaram fogo naquela
      estátua do Bandeirante Assassino.

      O LULLA FUGIU PRO MÉXICO!!!!!!!
      Gentalha,gentalha!!!!!kkkkkkkkk


      Excluir
    10. Corrigindo:o PCO foi "entrevistado"
      pelo Pânico da Jovem Pum.

      Excluir
    11. Bozista detectado. N~çao respeito quem digita "kkkkkkkk"

      Excluir
    12. 12:59-kkkkkkkkkkkkk pra você,peteba.

      Excluir
    13. Genthen o Biroliro tem uma dívida eterna por Putin tê-lo recebido o mais próximo como um Chefe de estado, depois dele só o Suriname. O que eu não consigo imaginar é o que aquela Bonequinha Matrioshkas conseguiu conversar cinco horas com o encéfalo que quem apertou 17 elegeu.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Vc já reparou que o povo da esquerda radical é tão estupido quanto o pessoal de direita!

    ResponderExcluir
  4. Rússia já teve um soft power gigante, mas ele influenciava as nações socialistas obviamente. Do Encouraçado de Potemkin ao Mikhail Baryshnikov pré-74, há inúmeros filmes, músicas, artes gráficas, roupas que influenciaram e inundaram da tropical Cuba a China, da Coreia do Norte à Alemanha Oriental. Até hoje que visita esses países ainda vê influência cultural russa remanescente. Acabou o regime socialista, o soft power russo perdeu sua zona de influência soviética, e a Rússia nunca conseguiu superar o marketing e qualidade da produção cultural capitalista. A Rússia foi poderosa, mas não era 1º mundo quando URSS, era o 2º mundo. Índices humanos, científicos e culturais altos, mas problemas econômicos complexos, incluindo para a geração de riqueza. Ao entrar no capitalismo, ela ficou em um limbo entre o mundo desenvolvido e o em desenvolvimento. Não é por nada que formou com a China, Índia, Brasil e, mais tarde, com a África do Sul o BRICS. Por incrível que pareça uma das forças que tornaram a invasão da Ucrânia foi a crise do petismo e ascensão do Bolsonarismo (calma, explico), outra foi a pandemia e cereja foi o expansionismo da OTAN e UE. A perda de força da economia do Brasil e, com Bolsonaro, diminuição da influência no cenário internacional, colaborou com o isolamento russo e a diminuição de poder do BRICS como alternativa ao G7. Desarticulou o BRICS que desde o início desse governo foi desacreditado. Até nisso o Bolsonarismo fudeu o mundo. Para a Rússia só sobrou o hard power militar e nuclear, o poder econômico está na 11ª posição em tamanho do PIB (passou o Brasil que de 7º com Lula, está agora em 12º) e pouco pode na briga EUAxUExChina. A saída para a Rússia estaria muito mais em retomar o BRICS, do que apelar para um expansionismo que só vai debilitar ainda mais suas fragilidades econômicas.

    ResponderExcluir
  5. Querendo ou não está havendo uma massiva propaganda anti-Rússia em todo o mundo. Todos os telejornais "ocidentais" exibem 24 horas por dia a guerra e demonizam os russos. A Rússia foi banida até de competições de entidades esportivas e culturais. Não é à toa. A Rússia, hoje, é a principal antagonista da OTAN e dos EUA (juntamente com a China). Tudo que é russo está sendo boicotado no mercado internacional de modo inédito. Nunca fizeram isso com nenhum outro país que fez as mesmas coisas que a Rússia está fazendo. Os EUA está bombradeando civis no Iêmen, ajudando a coalizão Arábia Saudita/Emirados Árabes, duas das mais sanguinárias ditaduras do mundo moderno. Diariamente morrem centenas de homens, mulheres e crianças no Iêmen desde 2015. A contabilização de civis mortos é 400 mil. Não houve comoção internacional, nem boicote algum contra os EUA/AS/EAU. Crimes de guerra são cometidos à toda hora por lá. Bombardeios em alvos como hospitais, escolas, creches, orfanatos, acontecem todos os dias. A mídia "ocidental" demonstra claramente ter dois pesos e duas medidas ao nunca citar o genocídio no Iêmen. É claramente uma guerra de interesses. Por exemplo, num salto de hipocrisia gigantesca, a FIFA baniu a Rússia da Copa do Catar, ditadura que escraviza e mata milhares todos os anos. A coisa é mais complexa do que Putin malzinho e Biden bonzinho. Além do massacre no Iêmen, Biden cometeu atrocidades no Afeganistão. E não importa se é Biden, Trump ou Obama, a política internacional dos EUA é a mesma. Comete inúmeros crimes contra a humanidade que são plenamente ignorados por Haia e pela ONU. É uma grnde palhaçada. Não compro briga, nem fico de nennhum lado, nem me comovo com uma tragédia e ignoro outra ainda maior.
    Dica pra quem se interessar, site (americano) que mostra o que os conglomerados midiáticos fazem questão de ignorar: https://www.mintpressnews.com/ https://www.mintpressnews.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 12:40-Este textão de Facebook filho da
      puta foi pago pelo governo russo.

      Excluir
    2. O problema é conjuntura atual. O expansionismo territorial na Europa sempre foi visto como a caixa de pandora do fim do mundo. A Crimea já havia sido uma provocação sem tamanho, depois teve o Brexit, se agora não houvesse uma reação forte, a UE arriscaria a virar a Casa da Mãe Joana. Já os EUA, acabam de sair de Trump e ainda vivem a crise causada pela pandemia, para somar com o desastre da saída do Afeganistão. Putin só avançou sobre a Ucrânia porque viu um EUA enfraquecido com um líder fraco. Biden por sua vez ou reage ou via escorrer sua popularidade em pleno ano de eleições regionais. O mundo todos está debilitado e com ameaças de conflitos internos ou locais, não podem ficar em cima do mundo. Por fim, como bem disse o Tony, o soft power Ocidental esmaga qualquer tentativa de narrativa russa. Nesse momento, é preciso para Putin de qualquer jeito. Agora é a Ucrânia, mas com certeza a Rússia de Putin não iria parar por aí se bem-sucedida.

      Excluir
    3. 13:52-Esse papo de Biden fraco,eu vi com
      o Lula nos tempos do Mensalão-no bom
      sentido,diziam que ele não iria se
      reeleger e quebraram a cara.E o sr.
      Putinho ajudou a eleger Trump fazendo
      fake news usando o Facebook-que é
      um lixo puro.

      Excluir
  6. Eu leio Fiódor, como estrogonofe e bebo vodka.

    ResponderExcluir
  7. E ouço Tchaikovski!

    ResponderExcluir