domingo, 13 de fevereiro de 2022

A MÉDIO VAPOR

Li "Morte no Nilo" durante a fase Agatha Christie que durou toda a minha adolescência, e depois vi o filme de 1979. Mesmo assim, quem disse que eu lembrava quem era o assassino? Não sabia nem quem morreu, tão cheio anda o meu HD mental. Por isto fui ver a versão do Kenneth Branagh praticamente virgem, pronto para me deixar enredar pela trama sinuosa. Só que não rolou. O crime acontece quando o longa já vai pela metade, e é resolvido na hora seguinte sem enormes surpresas. O que vale o ingresso é o elenco estrelado, os figurinos esplendorosos e o Egito da década de 30 recriado no computador. Quase toda a ação se passa a bordo de um navio turístico, que sobre e desce o Nilo com a languidez de um faraó depois do coito. A fauna de passageiros foi atualizada: agora há uma cantora negra e sua sobrinha e um casal de sapatonas, além de uma milionária que não existia no original. O cruzeiro deveria ser a plácida lua de mel de uma rica herdeira e o marido que ela roubou de sua melhor amiga. O problema é que essa amiga resolveu ir junto, para estragar a felicidade dos pombinhos. No meio disso tudo está Hercule Poirot e seu bigode duplo, que ganha uma história de origem no prólogo em preto-e-branco. E, no papel da ricaça, Annette Bening , ostentando com orgulho um rosto sem um único procedimento estético. Sem falar nas barcomoças, que usam shortinhos improváveis para a época... "Morte no Nilo" é um banquete sem muita substância, mas Branagh terá em breve uma nova chance de nos saciar. Daqui a um mês estreia "Belfast", seu drama autobiográfico indicado a sete Oscars.

6 comentários:

  1. Ter representatividade, uma personagem negra e duas outras duas lésbicas se resume a você a uma "fauna"? 🤔

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Duas negras. E a fauna inclui todos os passageiros do navio.

      Em tempo: vai pastar.

      Excluir
    2. Toninho,o Pondé defendendo a Tabata na
      Folha,eu digo;SOCOOOOOOOOOOROOOOOO!!!!!

      Excluir
    3. Anônimo 13 de fevereiro de 2022 14:08 - Você esperava o que do Pumdé?

      Excluir
  2. Denial is a river in Egypt.

    ResponderExcluir
  3. Pensei que só eu sofresse desse mal. Toda vez que revejo um filme desse tipo ou releio um livro, é sempre como se fosse a primeira vez, nunca lembro do criminoso.

    ResponderExcluir