domingo, 23 de janeiro de 2022

SINAI DOS TEMPOS

Já vi muitos filmes em 2022, em casa ou no cinema, mas estou meio devagar com as séries. Terminei de ver a segunda temporada da odiosa "Emily in Paris" e acompanho os episódios semanais de "The Greta", mas só fui maratonar mesmo "A Garota de Oslo", disponível há mais de um mês na Netflix. Trata-se de uma coprodução entre Noruega e Israel que mistura a tensão política da situação no Oriente Médio com lances do mais puro folhetim. Os capítulos são curtos, só meia hora cada, e sempre terminam com ganchos difíceis de resistir. Uma garota norueguesa é sequestrada, junto com dois irmãos israelenses, pelo Estado Islâmico em uma praia no Sinai. A mãe dela se abala para Jerusalém e aciona diplomatas que ela conheceu em 1993, durante as negociações de paz em Oslo entre Israel e Palestina. Daí rola de um tudo, e tem até cenas rodadas na Faixa de Gaza. Mesmo assim, "A Garota de Oslo" não chega aos pés de séries similares que me deram taquicardia, como "Califado" e "Teerã" - cuja segunda temporada vem aí com ninguém menos que Glenn Close.

9 comentários:

  1. Emily em Paris presta Tony?

    ResponderExcluir
  2. Não. A protagonista é uma boboca, que mora em Paris sem falar uma palavra de francês. Assisto por causa das paisagens bonitas e das roupas ridículas. Hate-watching.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assinado:Boris Johnson.

      A série é de comédia,13:09-e lembra muito as
      comédias românticas dos EUA.Mas,se tem gente
      que não gosta,o Datena,o Bacci e o Sikera Jr
      estão aí a disposição pro povo que gosta de
      ver desgraças.

      Excluir
    2. Que mágoa de caboclo, Tony...
      Seu coração está muito amargo!!

      Excluir
  3. Gostei médio de "A Garota de Oslo", mas no mesmo tema, além das já citadas por vc, tem O Espião, Fauda, e filmes como Beirute, Damascus Cover, o anjo do mossad, todos superiores a esse da garota...

    ResponderExcluir
  4. Teremos paz na palestina um dia? Assistam the looming tower disponível no Amazon prime explica direitinho como 11 de setembro está relacionado com a causa palestina e os erros grotescos da CIA que permitiram o atentado, fora o que veio depois sem contar com uma cena onde o embaixador da Arábia Saydita faz a mulher assinar UM CHEQUE!!! Para um dos sequestradores! Mais prova que isso não existe mesmo assim os americanos tem medo de queimar as relações com os sauditas aí fora o que veio depois praticamente um documentário!

    ResponderExcluir
  5. Tony sinto que Israel é uma questão próxima do seu coração, ou vc é Judeu ou Cristão fanático ou nazista ou as 3 coisas ao mesmo tempo ou só alguém que foi pra Tel Aviv e pensou puta que pariu. Bjs!

    ResponderExcluir