quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

TERRIVELMENTE APROVADO

Minha esperança de que o Senado ainda tivesse uma espinha dorsal foi se esvaindo ao longo da tarde, à medida em que os comentaristas da GloboNews avisavam que cresciam as chances de André Mendonça ser aprovado para o STF. Não deu outra: o ex-AGU, ex-ministro da Justiça e cão de guarda do Biroliro teve 47 votos a favor, seis a mais do que o necessário, e 32 contra. Até o senador Alessandro Vieira, que tanto se destacou na CPI da Pandemia, votou pelo "terrivelmente evangélico". Foi a vitória mais apertada dos últimos 20 anos, mas não importa. Mendonça agora é ministro do Supremo. Mas que tipo de ministro ele será? Um Kassio Nunes 2.0, sempre disposto a proteger a familícia, ou o sujeito simpático à democracia e às minorias que ele aparentou ser durante a sabatina? Suspeito que a primeira hipótese esteja correta. O deputado evangélico Sóstenes Cavalcanti, ligado ao Malafaia, alega que a resposta dada por Mendonça a Fabiano Contarato - "Eu defenderei o direito constitucional do casamento civil de pessoas do mesmo sexo" - contém uma pegadinha. O casamento homoafetivo não consta da Constituição brasileira, portanto ele não teria nada o que defender.

5 comentários:

  1. "O casamento homoafetivo não consta da Constituição brasileira, portanto ele não teria nada o que defender."

    Eu pesquei na hora, ele considera esse entendimento jurisprudencial um ativismo da Corte, algo que ele na mesma sabatina falou que condena.

    ResponderExcluir
  2. O Mio Babbino Caro
    O Brasil não é o país dos Doutos. O Brasil nem um país é. É um conglomerado de interesses particulares e secular, rasteiros que em seu bojo tem Peões, Marginais,que também são peões e formam, sim, a "Derradeira Estação". A cusparada final vem na cara dos covardes que toda vez "foge à luta".

    "No Brasil quem não é Canalha na Véspera é no Dia"

    ResponderExcluir
  3. Só que a decisão criou uma súmula vinculante que obriga todos a cumprirem, inclusive ele. É ele sabe disso. Essa interpretação quem está dando é esse outro senador para tumultuar.

    ResponderExcluir
  4. Complicado porque se não fosse o capacho do André Mendonça seria o capachíssimo do Augusto Aras. É como se perguntassem se preferimos morrer espancados ou ateados em chamas.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom! Agora, além de termos um AGU que não tem bolas, temos um ministro do STF com cara de cu!
    Quando vejo o o André Mendonça, não deixo de pensar num cuzinho mal lavado, fedido e encardido. O novo ministro tem uma boquinha cinza de esfíncter e uma expressão exata de zero à esquerda, ou seria à direita?
    Bolsonaro quando enfia o pau na boca do André Mendonça, concomitantemente, o enraba terrivelmente.

    ResponderExcluir