terça-feira, 2 de novembro de 2021

NADA, NADA, NADA

Mario Frias não sente nada por Wagner Moura. Nada, nadica de nada, nada mesmo. É tanto nada que ele traduziu esse vazio absoluto ao longo de sete tuites na tarde desta terça, depois do diretor de "Marighella" dizer que despreza o atual Secretário da Cultura. O que dizem esses tuítes? Hahaha, eu não sei. Frias me bloqueou no ano passado. Vai ver que ele também não sente nada por mim. Eu queria também não sentir nada por ele, mas sinto. Será que é pena, porque ele terá dificuldade de encontrar outra ocupação depois que sair do cargo no ano que vem? Não. É desprezo mesmo. É nojo. E é vontade de rir, porque não dá para levar esse bebê chorão a sério.

18 comentários:

  1. O Mio Babbino Caro
    Citar Wagner Moura ao lado de Mário Frias, já beira as raias dos absurdos.
    Ele conseguirá ocupação pois a branquitude ainda possui mais privilégios que todo racismo estrutural supõe.

    ResponderExcluir
  2. Tony vc viu o hack do iFood?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vi. Que piada boba. O hacker não sabe nem escrever o nome da Marielle. Escreveu Marielle DE Franco.

      Excluir
    2. Só porque o iFood tirou o patrocinio
      daquele Monark,o Bicicleta Velha Reaça.

      Excluir
  3. E nem uma palavra sobre a morte do Nelson Freire...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma palavra: achei legal como a GloboNews se referiu, quase que en passant, ao fato de Freire ter deixado um viúvo. Eu não sabia que ele era gay.

      Excluir
    2. Tb não sabia, achava que era só um D. Casmurro.

      Excluir
    3. Tbm não sabia que Nelson Freire era gay felizmente o que sempre soube é que foi um ser humano magnífico.
      G-

      Excluir
    4. Por isso é que o Bozo não disse um pio.
      Cultura pra ele,é BBB e A Fazenda.

      Excluir
    5. Para mim o Tony sabia da homossexualidade de todos os gays da high society

      Excluir
  4. Fosse morta uma dessas cantorazinhas de musica
    sertanoja ou funkeiro,o Bolsonazi decretaria
    luto nacional-na maior cara de pau.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bozo é uma das contribuições da Casa Grande para o Brasil.
      G-

      Excluir
  5. Achei linda a lavagem reversa no filme mediocre do Marighella, no Brasil sempre fazem isso com os pardos, nos apagam, somos usados de forma utilitarista pra validar estatística e narrativa alheia, também usados pra negar direitos, eu sou filho de pai negro e mãe branca, não fui negro o suficiente pra passar nas cotas e não atingi a nota que os playboys atingem
    Branca de Neve mestiça, Ariel da Pequena Sereia negra
    Imagina o Gary Oldman interpretando o Martin Luther King, seria daora né?

    Um ministro da Cultura mediocre pra um país mediocre que faz filme mediocre como esse que o Wagner Moura dirigiu, se contente com isso

    baixei esse filme por não ser idiota de pagar ingresso, e é tão ruim quanto o Wagner atuando, a esquerda é tão idiota que me faz dar razão pra galera do biro, romantizando um assassino podre
    se o Ronnie Lessa fosse guerrilheiro ele daqui 20 anos teria um filme pra chamar de seu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E você teria um pouco mais de profundidade se procurar saber o que é colorismo.
      G-

      Excluir
    2. Anônimo 4 de novembro de 2021 05:24 - Busque ajuda psicológica para o seu amargor. Se você se acha injustiçado (e deve ser de alguma maneira), os que tem pele mais escura que a sua são bem mais.

      Excluir
  6. O Mario Frias me bloqueou faz tempo, tb. Mas nem adiantaria, porque depois fui banido do Twitter.

    ResponderExcluir
  7. Confesso que gostava do Mário Frias como o Rodrigo da Malhação 1999-2000, a primeira temporada do colégio Múltipla Escolha, ele fez um belo par romântico com a Tati(Priscila Fantin), era gostoso, forte, jogava water polo, anos depois gostei dele tbm como o deputado Thomas Jefferson na Senhora do Destino, que por ironia era politicamente de esquerda, seria um petista, mas pertencia a alta sociedade, era um playboy e era corrupto, sem competência para aspirar cargos no Executivo, justamente como o ator, que depois dessa novela não fez nenhum papel relevante, para mim foi uma decepção descobrir que ele é esse bolsominion escroto.

    PS: Tony, sorte que seu marido não contracenou com ele, pois atou na Malhação em 2001, foi surpresa para mim descobrir hoje graças ao post ´´Guerrilha Cultural´´ que ele atuou no filme Marighella e foi o Tony assediador da Nanda na Malhação, como eu fiquei com raiva daquele cara, não perdia um capítulo da Malhação de 1999 até 2004, a última que assisti foi a da Vagabanda, amava ver a Marjorie Estiano de cabelo curto pintado de vermelho cantando ´´ Por mais que eu tente lhe dizer
    O quanto eu sinto por você
    Como é possível não saber
    Que eu te quero ´´

    ResponderExcluir
  8. Um detalhe nessa Malhação que o Mário Frias participou, é que foi a primeira vez que abordaram a homofobia em uma produção da Globo,no ano 2000 teve a participação do personagem Sócrates,homossexual assumido, interpretado pelo Erik Marmo, que sofria bullying homofóbico de alguns personagens, principalmente do vilão Perereca(Márcio Kieling) e respondia dando porrada nos homofóbicos, não aceitava sofrer por sua orientação sexual e o personagem Rodrigo era contra a homofobia, hj seu intérprete serve a um governo homofóbico.

    ResponderExcluir