quinta-feira, 25 de novembro de 2021

FAKE NEWS NO SÉCULO 19

Ontem teve pré-estreia do Festival Varilux do Cinema Francês, e os convidados podiam optar entre quatro filmes qual queriam ver. Meu marido e eu vimos todos os trailers, e fizemos a escolha certa: "Ilusões Perdidas", uma adaptação suntuosa do romance de Honoré de Balzac dirigida por Xavier Giannoli. Além do elenco estelar (que inclui Xavier Dolan e Gérard Depardieu) e do visual épatant, o roteiro trata de um assunto que não poderia ser mais atual: as fake news. A diferença é que os jornalecos do século 19 eram abertamente corruptos. Podia-se comprar uma crítica positiva ou negativa, ou plantar mentiras sobre um rival político. É nesse millieu que chega um jovem provinciano com pretensões literárias. Sem conseguir publicar seu livrinho de poesias, ele acaba trabalhando para um desses pasquins, deixando-se seduzir por um mundo de aparências e tapeações. O protagonista é vivido pelo lindinho Benjamin Voisin, de "Verão 85", que nos brindou com sua presença na sala. "Ilusões Perdidas" é cinemão da mais alta qualidade, e ainda vai passar várias vezes no festival. Depois, entra em cartaz. À ne pas manquer.

3 comentários:

  1. O Mio Babbino Caro
    "A diferença" é que os jornalecos do Séc. 19 eram abertamente corruptos: Se é o que entendi então não há diferença alguma para os dias atuais, mesmo assim. À ne pas manquer. rs

    ResponderExcluir
  2. O Gérard Depardieu ainda está morando na Rússia para pagar menos imposto??

    ResponderExcluir
  3. Nossa a campanha midiática internacional contra a Dima é um case study e tanto, eu estava em Paris e até a Marie Claire (cuspe) teve matéria pedindo o golpe. Tenho pena dessas pessoas que não pensam na sociedade no todo no planeta no universo que só ficam de pau duro com um bilhão na conta não importa quem elas destruam. Deprimente counts his money in the morning the only thing that makes him horny. Tendo dito isso sabemos que tem muito jornalista corajoso por aí veja a mulher assassinada em Malta, a dupla que escreveu mataram Marielle e sabem quem mandou matar mas não podem falar, o Jeremy Scahill do intercept e o democracy now essa gente é um dedo do meio pros donos da mídia escravocrata

    ResponderExcluir