terça-feira, 30 de novembro de 2021

CORONEL SIQUEIRA RESURRECTIONS

Afinal, o Coronel Siqueira morreu ou não morreu? Esta é a questão que mobiliza parte da esquerda brasileira desde ontem. Não a chegada da variante ômicron, não o crescimento de Sergio Moro nas pesquisas. O imbróglio começou quando o site DCM divulgou a morte de Sergio Loitte, suposto criador do personagem. Logo surgiu a notícia de que o perfil do birolista mais fofo do Brasil havia sido deletado e, mais tarde, a viúva de Loitte disse numa live que a foto de Siqueira era, na verdade, de um tio dela. Só que tanto o perfil como alguém que se passa pelo coronel seguem ativos. Esta pessoa, que não quer se identificar, publicou um longo texto no site da Carta Capital, de onde o falso milico é colaborador. Enquanto isso, o DCM não arreda pé de sua versão. Em quem eu acredito? Na Carta Capital. No fundo, nem importa se o criador do coronel morreu ou não. Importa se o personagem continua, e isto já está acontecendo. Ele é que nem a Evita Perón: volveré, y seré millones.

3 comentários: