sábado, 2 de outubro de 2021

VIVA E DEIXE MORRER

Cresci com os filmes do 007. Vi todos no cinema desde "O Espião que me Amava", de 1977, e também assisti ao primeiro de todos na tela grande, "O Satânico Dr. No". Já fiz playlist com as músicas-tema, e sempre me alegrava com a estreia de um novo longa. Quer dizer, até Daniel Craig assumir o papel de James Bond. Já reclamei várias vezes aqui no blog que é um sacrilégio que o agente secreto criado por Ian Fleming seja louro de olhos azuis. Bond tem olhos e cabelos escuros como os de Sean Connery, para sempre o melhor de todos - por isto, o próximo ator que pegar o personagem pode até ser negro, mas louro, jamais (anda-se falando em Regé Jean-Page, aquele deslumbre da série "Bridgerton"). Mas Craig estragou 007 de muitas outras maneiras. Sua versão não tem finesse, não tem sex-appeal, não exala autoestima e não sorri quase nunca. Em "Sem Tempo para Morrer", seu quinto e último título da série, ele não sorri uma única vez, e não há uma única piadinha ao longo de quase três horas e meia. Ainda mais grave é o fato desse Bond tristonho não comer nenhuma mulher, nem mesmo a que ele ama, numa total traição ao DNA desse arquétipo cultural do Ocidente. Por outro lado, "Sem Tempo para Morrer" mantém o que há de mais ultrapassado na franquia. Como os vilões ridículos feitos por atores estrangeiros ou com cara de estrangeiro - no caso, Rami Malek, que me deu a sensação de que Freddie Mercury estava querendo dominar o mundo. Ou a batalha final no covil secreto do malvado, uma fortaleza em locação remota. Dessa vez, pelo menos, o desfecho não é óbvio, mas perfeitamente condizente com a canção melancólica de Billie Eilish que toca nos créditos de abertura. O James Bond de Daniel Craig já era, ufa, e um novo deve despontar daqui a alguns anos. O Bond morreu, viva o Bond.

19 comentários:

  1. Este Bond é o dos tempos "politicamente corretos". Por isso ele é triste e enfadonho. O melhor foi o dos anos 70, canastrão sem limites. Ele em cima do Cristo Redentor e do bondinho foi icônico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tinha mais classe que o Craig e os filmes com ele não são ruins

      Excluir
  2. Eu gosto do Bond do Daniel Craig (boatos ainda de que ele é gay, será?). Ruim mesmo era o Bond do Pierce Brosnan, aquilo era sofrível.

    ResponderExcluir
  3. Mas o Roger Moore tbm era loiro, né?!

    Eu assisti muito os filmes do Roger Moore como Bond então por isso ele é o meu Bond preferido.

    ResponderExcluir
  4. Não dê idéia.Se fizessem o 007 negro aqui,no Brasil,
    chamariam o Sérgio Camargo-um 007 bem chapa-branca.

    ResponderExcluir
  5. Concordo plenamente com o anônimo acima. Pierce Brosnan foi o pior de todos. Daniel Craig tem um je ne se quais interessante. O politicamente correto comentado acima se refere, acho eu, ao fato deste não objetificar a mulher da mesma forma que os filmes anteriores. Pessoalmente me sinto bem mais feliz sem esta objetificação constante que todas tivemos e ainda temos que aguentar como se fosse o mais normal e totalmente adequado.

    ResponderExcluir
  6. Craig chegou com aquele corpinho definido cara de macho, nem precisou muita pesquisa para achar filme dele nu, e daí o povo ficou babando. MAS, Craig é alemão, e se tem uma coisa difícil de encarnar é o espírito inglês com toda sua fleuma, e suas expressões de nojinho/safadeza/cortesia/indiferença.
    007 virou um lance missão impossível. Acabou o charme,acabaram as Bond girls e aquele Tsão de olhares que Sean passava. Acho 007 daquela época mais erótico que muito pornô.
    Dizem que nas audições dispensaram alguns ingleses, se no próximo continuar assim melhor colocar logo Tom Cruz. Pelo menos ele ainda faz sucesso como galã.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel Craig alemão ?
      Tá louca Bee? Craig é inglês, filho de pais gauleses.

      Excluir
    2. Galeses, você quer dizer? Do País de Gales, não da Gália.

      Essa confusão vem dos celtas. Também tem a Galícia na Espanha, os gálatas de onde hoje é a Turquia… tudo corruptela de “kelt”.

      Excluir
  7. Acho que o James Bond representa um passado antiquado e sem graça...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas a espionagem ainda existe e é um assunto legal até porque vivemos em tempos de muitas guerras, uma guerra fria é melhor do que uma quente

      Excluir
    2. Antiquado?Nunca ouviu falar no Mossad kkkk?Eles vivem espionando o regime dos aiatolas para impedirem eles de ter arsenal nuclear,já mataram vários cientistas e bem que eles merecem mesmo,regime fundamentalista religioso escroto,Israel ao menos é laico

      Excluir
    3. E aqui vai uma dica cultural sobre o Mossad,a série The Spy com o Sacha Baron Cohen e ele me surpreendeu com a interpretação,até intenção só o tinha visto como o Borat e o Bruno, ele mesmo sendo hétero convence bem como bee nesse último filme e outros filmes cômicos,mas mostrou ter talento dramático dando vida a um espião do Mossad e esbanja muito charme tbm.

      Excluir
    4. UM DIA,ISRAEL FOI LAICO.kkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  8. O Craig é um gato,mas realmente não combina com o James Bond,para mim vai ser sempre o Pierce Brosnan,aquele irlandês alto charmosao,peito peludo,nasci nos anos 90 não tive a oportunidade de ver os 007 mais clássicos,Sean Connery e Roger Moore

    ResponderExcluir
  9. Tinha lido que Lashana Lynch seria a primeira 007 mulher (lésbica e negra também). Agora dizem que não será ela. Daniel Craig já disse que gostaria de um ator gay no papel. E esqueçam Henry Cavill, ele disse que gostaria de participar da franquia, mas como vilão.
    Mas o buchicho que o próximo 007 será negro é grande.

    ResponderExcluir
  10. Ia esquecendo do Taika Waititi que começou uma campanha hilária nas redes sociais querendo assumir o papel.

    https://twitter.com/TaikaWaititi/status/1443046771572322306?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1443046771572322306%7Ctwgr%5E%7Ctwcon%5Es1_c10&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.cinemablend.com%2Fmovies%2Ftaika-waititi-is-hilariously-getting-in-on-the-next-james-bond-debate-because-of-course

    ResponderExcluir
  11. "Ainda mais grave é o fato desse Bond tristonho não comer nenhuma mulher, nem mesmo a que ele ama, numa total traição ao DNA desse arquétipo cultural do Ocidente". Acho engraçados vcs progressistas reclamando do que plantaram. Não são vocês que reclamam da masculinidade tóxica e acha que todo homem é estuprador? Tá ai o resultado e só vai piorar os homens estão acordando nessa sociedade misândrica e o movimento mgtow está crescendo e os homens vão evitar mulheres na vida real também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conservador é um bicho zoado. Se James Bond mudou é porque seu público mudou, simples assim. Mas para diminuir sua tristeza, ainda há os filmes de 5ª categoria do Jason Statham. Ali você vai encontrar bem o tipo de lixo que te agrada.

      Excluir